Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Fuzileiros Navais do Brasil e dos EUA ratificam acordo de cooperação

Diálogo conversou com o Contra-Almirante (FN) da Marinha do Brasil (MB) Nélio de Almeida para conhecer detalhes dessa parceria
Por Marcos Ommati | Diálogo Américas | Poder Naval

Criar mais oportunidades de intercâmbio de conhecimento e treinamento combinado entre os Fuzileiros Navais do Brasil e dos Estados Unidos. Este é o objetivo principal de um plano de cinco anos ratificado em fevereiro de 2019 entre os representantes de ambas as forças, o Contra-Almirante (FN) da Marinha do Brasil Nélio de Almeida, comandante do Desenvolvimento Doutrinário do Corpo de Fuzileiros Navais (CFN) do Brasil e presidente nacional da Associação de Veteranos desta força, e o Contra-Almirante Michael F. Fahey III, comandante do Corpo de Fuzileiros Navais Sul dos EUA (MARFORSOUTH, em inglês). O C Alte Nélio recebeu Diálogo em seu escritório na Ilha do Governador, Rio de Janeiro, para dar detalhes do acordo e conversar sobre outros temas de interesse das marinhas do Brasil e de outros países da região e dos E…

Será possível uma aliança militar entre Rússia, China e Japão?

O Japão quer participar das manobras militares Vostok 2019 juntamente com a Rússia e a China. Trata-se da criação de uma aliança militar dos três países, opina o especialista em ciências políticas e relações russo-japonesas Itsuro Nakamura, professor da Universidade de Tsukuba.


Sputnik

Ele expressou tal opinião em conversa com a Sputnik após o encontro dos líderes russo e japonês em Vladivostok. O presidente da Rússia Vladimir Putin destacou, no decorrer do encontro com o primeiro-ministro do Japão Shinzo Abe na quarta-feira (12), que as relações entre os países se desenvolvem progressivamente e que "pela primeira vez, isso está ligado também à interação entre nossos departamentos militares".

O primeiro-ministro japonês Shindzo Abe e o presidente russo Vladimir Putin apertam as mãos durante o fórum de Cooperação Econômica Ásia-Pacífico em Pequim, China, 4 de novembro de 2014
Shinzo Abe e Vladimir Putin © AFP 2018 / MIKHAIL KLIMENTYEV

"Agora estão decorrendo os exercícios militares da Rússia e da China na Sibéria e no Extremo Oriente. No futuro próximo, o Japão também está se preparando para participar. Esta é a maior notícia do fórum", considera o cientista.

Ele opina que essa questão estava na agenda do encontro dos líderes da Rússia e do Japão no âmbito do Fórum Econômico do Oriente, que tem lugar nesses dias em Vladivostok.

"Em junho do ano passado no Cazaquistão, os ministros da Defesa da China e da Rússia chegaram a acordo sobre a cooperação militar. A consequência desse acordo foram os exercícios militares conjuntos, que estão acontecendo simultaneamente com o Fórum", lembrou o especialista.

Nakamura não considera casual o fato de que ambos os eventos têm lugar ao mesmo tempo. Para ele, isso mostra que o fórum, apesar de ser econômico, tem um contexto militar também. O especialista associa a visita do representante militar japonês à Rússia, planejada para outubro, com o desejo do Japão de participar das futuras manobras.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas