Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Mídia europeia explica como sistema russo S-400 se tornou 'hit de exportações'

Os sistemas russos de defesa antiaérea S-400 têm gerado cada vez mais interesse por parte dos outros países e se tornaram mesmo um "hit de exportações" no mercado internacional de armamentos, opina a mídia alemã.
Sputnik

Segundo escreveu o jornal Die Welt, a China adquiriu este sistema em janeiro deste ano, a Turquia irá recebê-lo no ano que vem e, em outubro passado, a Índia passou também a estar entre os importadores desta arma, assinando um contrato no valor de mais de 5 bilhões de dólares (quase 19 bilhões de reais) com a empresa estatal russa de exportação de armas.


Em opinião dos especialistas citados pela edição, no que tange às características técnicas, os complexos S-400 superam os análogos norte-americanos. Em particular, os S-400 são capazes de eliminar alvos diferentes em altitudes de até 30 quilômetros, em um raio de 400 quilômetros, podendo ser equipados com mísseis de alcances diferentes.

Já o conhecido sistema norte-americano Patriot, instalado inclusive na Europ…

Será possível uma aliança militar entre Rússia, China e Japão?

O Japão quer participar das manobras militares Vostok 2019 juntamente com a Rússia e a China. Trata-se da criação de uma aliança militar dos três países, opina o especialista em ciências políticas e relações russo-japonesas Itsuro Nakamura, professor da Universidade de Tsukuba.


Sputnik

Ele expressou tal opinião em conversa com a Sputnik após o encontro dos líderes russo e japonês em Vladivostok. O presidente da Rússia Vladimir Putin destacou, no decorrer do encontro com o primeiro-ministro do Japão Shinzo Abe na quarta-feira (12), que as relações entre os países se desenvolvem progressivamente e que "pela primeira vez, isso está ligado também à interação entre nossos departamentos militares".

O primeiro-ministro japonês Shindzo Abe e o presidente russo Vladimir Putin apertam as mãos durante o fórum de Cooperação Econômica Ásia-Pacífico em Pequim, China, 4 de novembro de 2014
Shinzo Abe e Vladimir Putin © AFP 2018 / MIKHAIL KLIMENTYEV

"Agora estão decorrendo os exercícios militares da Rússia e da China na Sibéria e no Extremo Oriente. No futuro próximo, o Japão também está se preparando para participar. Esta é a maior notícia do fórum", considera o cientista.

Ele opina que essa questão estava na agenda do encontro dos líderes da Rússia e do Japão no âmbito do Fórum Econômico do Oriente, que tem lugar nesses dias em Vladivostok.

"Em junho do ano passado no Cazaquistão, os ministros da Defesa da China e da Rússia chegaram a acordo sobre a cooperação militar. A consequência desse acordo foram os exercícios militares conjuntos, que estão acontecendo simultaneamente com o Fórum", lembrou o especialista.

Nakamura não considera casual o fato de que ambos os eventos têm lugar ao mesmo tempo. Para ele, isso mostra que o fórum, apesar de ser econômico, tem um contexto militar também. O especialista associa a visita do representante militar japonês à Rússia, planejada para outubro, com o desejo do Japão de participar das futuras manobras.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas