Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

'Sucata como presente': político comenta entrega de lanchas pelos EUA à Ucrânia

A Guarda Costeira dos EUA vai entregar duas lanchas obsoletas à Marinha ucraniana. O presidente do Conselho Internacional de Compatriotas Russos, Vadim Kolesnichenko, explicou ao serviço russo da Rádio Sputnik o gesto da parte norte-americana.


Sputnik

A Guarda Costeira dos EUA planeja entregar à Marinha ucraniana duas lanchas de patrulha e resgate da classe Island, comunicou o site oficial do departamento norte-americano.

Imagem relacionada
Navio patrulha norte-americano Classe Island | Reprodução

A cerimônia de entrega das lanchas, construídas em 1988, terá lugar na quinta-feira (27) em Baltimore perante o presidente da Ucrânia Pyotr Poroshenko e o vice-almirante da Guarda Costeira, Michael McAllister, informa o site da Guarda Costeira norte-americana.

Nos anos 1985-1992 a Guarda Costeira dos EUA recebeu 49 lanchas de patrulha da classe Island. Anteriormente, tais navios foram entregues à Geórgia e à Costa Rica.

"A nova oferta de sucata da parte dos EUA à Ucrânia mostra que os EUA tratam a Ucrânia como um lugar de armazenamento de sucata. Estas assim chamadas embarcações não reforçarão o assim chamado poderio da Marinha ucraniana", declarou o político, Vadim Kolesnichenko, ao serviço russo da Rádio Sputnik.

Segundo ele, isso mostra apenas que este país "de terceira classe" está na área dos interesses norte-americanos. Para o presidente ucraniano tal gesto é muito vantajoso na véspera da campanha eleitoral: o povo ucraniano verá que Pyotr Poroshenko goza de proteção e que tudo é possível para ele, inclusive a construção de uma base naval, explicou o político.

Anteriormente, as autoridades ucranianas anunciaram planos de criar uma base naval na costa do mar de Azov e transferir duas lanchas blindadas para a área. Além disso, o comando da Marinha ucraniana ordenou o reforço da presença militar no mar de Azov e o equipamento dos destacamentos da guarda costeira ucraniana com sistemas de mísseis para atingir a paridade com a Rússia nos mares Negro e de Azov.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas