Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Trump dá poderes ao Tesouro dos EUA para impor sanções contra Rússia

No início de agosto, os Estados Unidos anunciaram uma nova rodada de sanções contra a Rússia por suposta participação no envenenamento do ex-espião russo Sergei Skripal e sua filha Yulia, em Salisbury, no Reino Unido, em março.


Sputnik

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, deu ao Departamento do Tesouro a autoridade, de acordo com a Lei Internacional dos Poderes Econômicos de Emergência (IEEPA), para impor sanções à Rússia. A informação foi divulgada pela Casa Branca através de um comunicado à imprensa.

Resultado de imagem para tesouro dos eua
Tesouro dos EUA | Reprodução

"Eu autorizei o Secretário do Tesouro, em consulta com o Secretário de Estado, a tomar tais medidas, incluindo a promulgação de regras e regulamentos, e empregar todos os poderes concedidos ao Presidente pela IEEPA, conforme seja necessário para levar a cabo os propósitos da Ordem Executiva", diz o comunicado.

Em agosto, o governo dos EUA anunciou novas sanções contra a Rússia devido ao suposto uso de armas químicas contra o ex-oficial de inteligência russo, Sergei Skripal, e sua filha Yulia, na cidade britânica de Salisbury, em março.

A primeira onda de restrições entrou em vigor em 22 de agosto.

A Rússia negou repetidamente envolvimento no caso Skripal, enfatizando que Londres não forneceu provas nem cooperou com Moscou na investigação do incidente.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas