Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Erdogan: Rússia e Turquia decidirão que grupos deixarão zona de Idlib

Rússia e Turquia irão determinar em conjunto quais grupos radicais deverão deixar o território da zona desmilitarizada de Idlib, na Síria, segundo afirmou o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, neste domingo.
Sputnik

"Durante negociações sobre Idlib em Sochi, nós decidimos estabelecer uma zona desmilitarizada entre os territórios controlados pela oposição e pelo regime. A oposição permanecerá nos territórios que ela ocupa. Vamos garantir que os grupos radicais, designados em conjunto com a Rússia, não operem na região", disse Erdogan em artigo publicado pelo jornal russo Kommersant

Ainda de acordo com o líder turco, Washington segue atrapalhando o equilíbrio na região com seu apoio às Unidades de Proteção do Povo Curdo (YPG) e ao Partido da União Democrática (PYD) na Síria, considerados adversários de Ancara.

"Infelizmente, vemos que o apoio extraordinário que tem sido prestado recentemente, especialmente pelos Estados Unidos, às forças do YPG e do PYD, continua. Tais …

Turquia inicia construção de local para instalar S-400 russos

Turquia trabalha na construção de local para instalar o sistema de mísseis russo.


Sputnik

Um relatório, publicado no mês passado, incluía imagens de satélite, onde se mostravam uma plataforma de concreto para lançamentos e bunkers que, segundo uma fonte anônima informou para o canal CNBC, serviriam para instalar os S-400 russos.

Sistema de mísseis S-400
S-400 Triumph © Sputnik / Vitaly Ankov

Em dezembro de 2017, a Turquia e a Rússia assinaram um acordo de aquisição de sistemas S-400, que serão utilizados para garantir a segurança do país turco, além de um acordo de cooperação tecnológica para o desenvolvimento da produção de S-400 na Turquia, agindo contra a vontade dos EUA e dos aliados da OTAN. Estes criticaram imediatamente o país por ter efetuado o acordo com a Rússia.

Anteriormente foi divulgado que o Congresso dos EUA tinha a intenção de suspender o fornecimento de aviões F-35 à Turquia por causa dos planos de Ancara de comprar os sistemas antiaéreos russos. Os senadores inscreveram uma emenda no orçamento de Defesa, segundo a qual o secretário de Defesa devia elaborar um relatório com a avaliação das potenciais "alterações significativas" no fornecimento de aviões à Turquia. Foi proposto suspender completamente os fornecimentos até à elaboração do relatório.

Vale ressaltar que o sistema S-400 russo é equipado com 8 lançadores e 32 mísseis, sendo capaz de atingir alvos como o caça F-35, além de mísseis de cruzeiro, mísseis balísticos, inclusive de médio alcance, assim como alvos terrestres, tendo um alcance de até 400 quilômetros e podendo atingir alvos a uma altura de até 30 quilômetros.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas