Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Área militar do governo brasileiro demonstra desconforto com suspensão de investigação do caso Queiroz

Integrantes da área militar do governo demostraram desconforto com o pedido de suspensão da investigação para apurar movimentações financeiras de Fabricio Queiroz consideradas "atípicas" pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).
Por Gerson Camarotti | G1

A avaliação de auxiliares do presidente Jair Bolsonaro é que essa decisão tomada pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), só faz prolongar o desgaste provocado pelo caso.

O ministro Luiz Fux atendeu pedido do deputado estadual e senador eleito Flavio Bolsonaro (PSL-RJ), de quem Queiroz foi assessor. O Coaf apontou movimentação de R$ 1,2 milhão em uma conta bancária de Queiroz durante um ano sem que houvesse esclarecimento.

Para esses auxiliares, foi uma surpresa a solicitação feita por Flávio Bolsonaro para suspender as investigações.

“Ainda não há uma explicação convincente. Enquanto isso não acontecer, o desgaste desse caso vai continuar. Já está demorando demais”, comentou ao blog um auxilia…

Ucrânia estaria confrontando Rússia ao reforçar grupo naval no mar de Azov?

Autoridades de Kiev, ao aumentarem o agrupamento militar no mar de Azov, escolheram definitivamente o rumo político de fidelidade aos EUA e de geração de maior tensão na fronteira com a Rússia, disse o cientista político russo Aleksandr Formanchuk.


Sputnik

O Conselho de Defesa e Segurança Nacional ucraniano (RNBO, na sigla em ucraniano) ordenou o fortalecimento da presença militar no mar de Azov e o fornecimento de mísseis às unidades de defesa costeira. Segundo o vice-ministro da Infraestrutura ucraniano, Yuri Lavrenyuk, duas lanchas blindadas foram enviadas para o mar de Azov.

Fragata da Marinha ucraniana
Fragata ucraniana | CC BY-SA 2.0 / Ministry of Defense of Ukraine

A Ucrânia não é capaz de criar um grande agrupamento militar no mar de Azov, pois eles não possuem condições, mas querem medir forças, demonstrando que estão prontos. Agora, o governo ucraniano juntamente com o presidente do país, Poroshenko, se incorporou totalmente na política de lealdade a Washington. Todos os cálculos são feitos para apoiar a Casa Branca, por isso existe o desejo de elevar a presença militar no mar de Azov gerando tensão na fronteira russa, segundo Formanchuk, que acredita que o principal objetivo de Kiev é gerar premissas para um conflito armado com a Rússia.

Kiev acusa Moscou de bloqueio da entrada de navios que prosseguem para os portos ucranianos através do Estreito de Kerch, devido a isso os navios sofrem paragens que resultam em prejuízos. De acordo com a vice-ministra das Relações Exteriores, Olena Zerkal, a guarda fronteiriça russa não estão quebrando o protocolo durante a inspeção de navios ucranianos no mar de Azov.

A Marinha ucraniana reconhece que o país não possui uma grande frota, mas diz que é uma frota eficaz. Além disso, a Marinha ucraniana informou que estão elaborando com especialistas estrangeiros as estratégias de desenvolvimento para desenvolvimento da frota até 2035.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas