Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil abre processo administrativo para apurar vídeo de militares dançando 'Jenifer' em navio

Em nota, a Marinha informou que e 'foi constatado comportamento completamente incompatível com as tradições' e que irá apurar o ocorrido.
Por G1 Rio

A Marinha do Brasil instaurou um processo administrativo para apurar um vídeo em que um grupo de militares aparece dançando a música "Jenifer" em um navio oficial.


A embarcação, segundo a Marinha, é o Aviso de Instrução Guarda-Marinha Brito, que fica sediado no Rio de Janeiro. A gravação foi feita durante o estágio de mar de militares.

Em nota, a Marinha informou que "foi constatado comportamento completamente incompatível com as tradições da Marinha" e que, para ampliar a apuração do ocorrido, foi instaurado um procedimento administrativo "cuja conclusão, certamente, conterá as propostas pertinentes às necessárias correções no inaceitável comportamento".

Assista o vídeo

Ucrânia inicia criação de base naval no mar de Azov, diz mídia

A Ucrânia está começando a transferir lanchas militares ao mar de Azov e inicia nessa zona a criação de uma base naval, comunicou neste domingo (8) um portal militar ucraniano citando fontes no Estado-Maior e no comando da Marinha do país.


Sputnik

De acordo com os dados do portal, na manhã do dia 8 na cidade ucraniana de Berdyansk foi avistada uma lancha blindada de pequeno porte da Marinha do país que estava sendo transportada em um caminhão. 

Lancha blindada sendo transportada para a cidade ucraniana de Berdyansk | Reprodução

No futuro próximo, segundo a edição, está previsto transferir para a área três lanchas canhoneiras de pequeno porte.

​A edição apontou que, até o final deste ano, no mar de Azov está prevista a construção de uma base da Marinha ucraniana, bem como o desdobramento de uma divisão de lanchas.

Anteriormente, o Conselho de Segurança e Defesa Nacional da Ucrânia (SNBO, sigla em ucraniano) decidiu reforçar a presença miliar no mar de Azov e equipar os destacamentos da guarda costeira ucraniana com mísseis de alta precisão.

Kiev vem acusando Moscou de bloquear a entrada de navios que seguem para os portos ucranianos através do estreito de Kerch. A paragem dos navios causa prejuízos aos seus armadores, segundo as autoridades ucranianas. Por sua vez, o Serviço Federal de Segurança russo desmente essas informações, indicando que todas as inspeções de embarcações estrangeiras são efetuadas conforme o direito marítimo internacional e que por parte dos armadores dos navios não tem havido queixas ou reclamações.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas