Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares juntam-se à polícia em protesto dos "coletes amarelos". Há 31 detidos

Os militares da operação antiterrorista "Sentinela" foram mobilizados para proteger as principais instituições francesas. Ao final da manhã, os coletes amarelos eram ainda em pequeno número na capital e quase invisíveis entre a população.
Diário de Notícias

As forças armadas francesas juntaram-se à polícia, este sábado, em Paris, para enfrentar o 19º fim de semana consecutivo de protestos dos coletes amarelos contra o governo do presidente Emmanuel Macron. Ao final da manhã, com os locais habituais de manifestação interditos e o reforço militar junto às principais instituições francesas, os "coletes amarelos" passavam quase despercebidos entre turistas e parisienses.

Segundo a Reuters, o governo francês decidiu mobilizar os militares da operação antiterrorista "Sentinela", depois de ter proibido os manifestantes de se reunirem nos Campos Elísios, onde no último fim de semana dezenas de lojas foram destruídas e algumas completamente pilhadas.

Além da presença …

Ucrânia inicia criação de base naval no mar de Azov, diz mídia

A Ucrânia está começando a transferir lanchas militares ao mar de Azov e inicia nessa zona a criação de uma base naval, comunicou neste domingo (8) um portal militar ucraniano citando fontes no Estado-Maior e no comando da Marinha do país.


Sputnik

De acordo com os dados do portal, na manhã do dia 8 na cidade ucraniana de Berdyansk foi avistada uma lancha blindada de pequeno porte da Marinha do país que estava sendo transportada em um caminhão. 

Lancha blindada sendo transportada para a cidade ucraniana de Berdyansk | Reprodução

No futuro próximo, segundo a edição, está previsto transferir para a área três lanchas canhoneiras de pequeno porte.

​A edição apontou que, até o final deste ano, no mar de Azov está prevista a construção de uma base da Marinha ucraniana, bem como o desdobramento de uma divisão de lanchas.

Anteriormente, o Conselho de Segurança e Defesa Nacional da Ucrânia (SNBO, sigla em ucraniano) decidiu reforçar a presença miliar no mar de Azov e equipar os destacamentos da guarda costeira ucraniana com mísseis de alta precisão.

Kiev vem acusando Moscou de bloquear a entrada de navios que seguem para os portos ucranianos através do estreito de Kerch. A paragem dos navios causa prejuízos aos seus armadores, segundo as autoridades ucranianas. Por sua vez, o Serviço Federal de Segurança russo desmente essas informações, indicando que todas as inspeções de embarcações estrangeiras são efetuadas conforme o direito marítimo internacional e que por parte dos armadores dos navios não tem havido queixas ou reclamações.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas