Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Fuzileiros Navais do Brasil e dos EUA ratificam acordo de cooperação

Diálogo conversou com o Contra-Almirante (FN) da Marinha do Brasil (MB) Nélio de Almeida para conhecer detalhes dessa parceria
Por Marcos Ommati | Diálogo Américas | Poder Naval

Criar mais oportunidades de intercâmbio de conhecimento e treinamento combinado entre os Fuzileiros Navais do Brasil e dos Estados Unidos. Este é o objetivo principal de um plano de cinco anos ratificado em fevereiro de 2019 entre os representantes de ambas as forças, o Contra-Almirante (FN) da Marinha do Brasil Nélio de Almeida, comandante do Desenvolvimento Doutrinário do Corpo de Fuzileiros Navais (CFN) do Brasil e presidente nacional da Associação de Veteranos desta força, e o Contra-Almirante Michael F. Fahey III, comandante do Corpo de Fuzileiros Navais Sul dos EUA (MARFORSOUTH, em inglês). O C Alte Nélio recebeu Diálogo em seu escritório na Ilha do Governador, Rio de Janeiro, para dar detalhes do acordo e conversar sobre outros temas de interesse das marinhas do Brasil e de outros países da região e dos E…

'Vamos melhorar ainda mais nossas Forças Armadas', diz Vladimir Putin

O presidente russo, Vladimir Putin, deu declarações no campo de Tsugol, onde foram realizadas as principais manobras dos exercícios militares Vostok-2018. Ele enalteceu o poder militar russo e prometeu melhorá-la, enfatizando a política exterior de cooperação com os países interessados.


Sputnik

Os exercícios militares Vostok-2018 demonstraram que o Exército da Rússia é capaz de conter ameaças significativas, disse o presidente russo nesta quinta-feira (13).

O presidente russo, Vladimir Putin, durante as manobras militares Vostok-2018 ao lado de oficiais de exército russo.
Vladimir Putin acompanha o exercício Vostok 2018 © Sputnik / Sergei Guniev

"Vocês demonstraram proeza, mostraram capacidade de conter com sucesso potenciais ameaças militares", disse Putin falando às tropas que participaram dos exercícios.

"Nosso dever para com o país e nossa pátria é estarmos prontos para proteger a soberania, segurança e interesses nacionais de nosso país e, se necessário, apoiar nossos aliados", afirmou.

O presidente russo fez questão de ressaltar que a Rússia é um Estado pacífico e não tem e não poderia ter planos agressivos, dado seu caráter.

"Vamos melhorar ainda mais nossas Forças Armadas, e daremos a elas equipamentos e armas de última geração, assim como desenvolveremos a cooperação militar", acrescentou Putin, dando atenção especial à política exterior do país.

"Nossa política exterior está voltada à cooperação construtiva com todos os países interessados. É por isso que 87 observadores de 59 países compareceram a estes exercícios", afirmou.

Os exercícios militares Vostok-2018 envolveram cerca de 300.000 militares, 36 mil veículos e mais de mil aeronaves. Esses exercícios, que continuam até o dia 17 de setembro, são os maiores exercícios militares realizados pela Rússia desde 1981.

Além das forças de mar, ar e terra da Rússia, tropas da China e da Mongólia também participaram de uma das etapas dos exercícios, dando caráter internacional às manobras.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas