Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Venezuela ganhará centro russo de manutenção de helicópteros

Local será inaugurado até o final do ano e país quer ainda finalizar a construção de fábrica de armas Kalashnikov.


Maria Aleksandrova | Russia Beyond

Durante o fórum internacional Army-2018, realizado no início de setembro na Rússia, o diretor-geral do monopólio de exportação de armas e equipamentos militares do país Rosoboronexport, Aleksander Mikheev, anunciou que a empresa pretende abrir um centro de manutenção de helicópteros russo na Venezuela até o final deste ano.

Resultado de imagem para kamov ka-52 alligator
Kamov Ka-52 Alligator | Reprodução

“Além disso, já estamos construindo uma fábrica de armas de fogo ligeiras que começará a funcionar em 2019. Estamos nos empenhando em acelerar o processo”, disse Mikheev à agência de notícias russa Ria Nóvosti.

O acordo para a construção da fábrica de munições e fuzis Kalashnikov AK-103 foi assinado em 2006. Mas a construção da fábrica foi interrompida diversas vezes e os trabalhos foram reiniciados apenas em 2016.

Em abril deste ano, o ministro da Defesa russo e seu par venezuelano afirmaram que a fábrica começará a produzir fuzis Kalashnikov em território venezuelano até o final de 2019.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas