Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: Brasil poderia se tornar 'vigilante' dos EUA na América Latina

O presidente norte-americano, Donald Trump, referiu a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN. O analista russo Pavel Feldman avaliou a possibilidade de entrada do Brasil na aliança, bem como que papel poderia desempenhar o Brasil no conflito na Venezuela.
Sputnik

Durante a visita oficial do presidente do Brasil Jair Bolsonaro aos EUA, foram discutidos os assuntos internacionais mais importantes, entre eles a cooperação bilateral entre os EUA e o Brasil e a situação na Venezuela.


Uma das declarações mais sensacionais foi a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN, referida pelo presidente dos EUA Donald Trump.

O vice-diretor do Instituto de Estudos Estratégicos e Prognósticos da Universidade Russa da Amizade dos Povos, Pavel Feldman, revelou em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik que os EUA são apenas um dos países da OTAN, há outros países cuja opinião deveria ser levada em conta nesse assunto.

Segundo ele, se o Brasil aderir à OTAN ele vai desempenhar o papel de vigilante d…

Argélia recebe submarino russo de terceira geração

Apelidado de “Buraco negro” pela Otan, modelo é um dos dois encomendados pelo país norte-africano.


Igor Rozin | Russia Beyond

Acompanhado pelo rebocador El-Mousif 702, um novo submarino deixou o estaleiro de Almirantado, em São Petersburgo, rumo a Argélia, informou o jornal “Rossiyskaya Gazeta”.


Resultado de imagem para Varshavianka
Submarino russo Classe Varshavianka | Reprodução

A construção do submarino diesel-elétrico Varshavianka 636.1 começou em 2015, e o veículo foi lançado em 14 de março de 2017. Nesse mesmo ano, deveria ter ido para a Argélia, mas houve um atraso de um ano na entrega, de acordo com o jornal bmpd.

Segundo as informações disponíveis, trata-se do primeiro dos dois submarinos solicitados pela Argélia sob o contrato assinado em 2014 e do terceiro do projeto 636.1 para o país norte-africano.

Os submarinos do projeto 636 Varshavianka são de terceira geração. Eles têm 73,8 metros de comprimento de 9,9 metros de largura. O deslocamento é de 3.120 toneladas. Esse submarino pode atingir velocidade de até 20 nós, com tripulação de 52 pessoas e autonomia por 45 dias.

A Otan decidiu batizá-lo de “buraco negro”, destaca o jornal.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas