Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares juntam-se à polícia em protesto dos "coletes amarelos". Há 31 detidos

Os militares da operação antiterrorista "Sentinela" foram mobilizados para proteger as principais instituições francesas. Ao final da manhã, os coletes amarelos eram ainda em pequeno número na capital e quase invisíveis entre a população.
Diário de Notícias

As forças armadas francesas juntaram-se à polícia, este sábado, em Paris, para enfrentar o 19º fim de semana consecutivo de protestos dos coletes amarelos contra o governo do presidente Emmanuel Macron. Ao final da manhã, com os locais habituais de manifestação interditos e o reforço militar junto às principais instituições francesas, os "coletes amarelos" passavam quase despercebidos entre turistas e parisienses.

Segundo a Reuters, o governo francês decidiu mobilizar os militares da operação antiterrorista "Sentinela", depois de ter proibido os manifestantes de se reunirem nos Campos Elísios, onde no último fim de semana dezenas de lojas foram destruídas e algumas completamente pilhadas.

Além da presença …

'Atlântico pode ficar calmo, ninguém o ameaça', diz deputado sobre afirmações da OTAN

Ao falar sobre sua prontidão de "proteger o Atlântico", a OTAN tenta apresentar a Rússia como uma "potência militarista", disse o deputado Anton Morozov, do Comitê Internacional da Duma de Estado da Rússia.


Sputnik

"O Atlântico pode ficar calmo, ninguém o ameaça", assegurou o deputado em uma conversa com o RT.

Resultado de imagem para Anton Morozov duma
Deputado Anton Morozov, do Comitê Internacional da Duma de Estado da Rússia | Reprodução

O político frisou que Moscou foca seus principais esforços na eliminação dos terroristas no Oriente Médio, enquanto os EUA estão aumentando sua presença na Europa de Leste.

De acordo com ele, Washington tenta fazer passar a Rússia por uma "potência militarista" que tenta conquistar o mundo, mas, na realidade, Moscou desenvolve uma política completamente diferente.

"Tentamos construir nossas relações com todos os países exclusivamente na base da confiança e boa vizinhança", sublinhou.

Mais cedo, o comandante supremo das forças da Aliança Atlântica na Europa, general Curtis Scaparrotti, comunicou que o porta-aviões americano USS Harry S. Truman participaria das maiores manobras nos últimos anos da OTAN na Noruega para demonstrar à Rússia que os EUA e seus aliados estão prontos a defender o oceano Atlântico.

Os exercícios Trident Juncture da OTAN decorrerão de 25 de outubro a 7 de novembro na Noruega, perto das fronteiras da Rússia. Eles entrarão na lista dos maiores exercícios da OTAN das últimas décadas, com a participação de cerca de 50.000 militares de 31 países, bem como de 70 navios e 130 aeronaves.

Já a Suécia e a Finlândia, que não fazem parte da Aliança, vão abrir seu espaço aéreo para os exercícios, enquanto a parte aérea das manobras pode decorrer à distância de 500 quilômetros da fronteira russa.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas