Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha da Argentina fala sobre localização do submarino ARA San Juan

Embarcação desaparecida há 1 ano foi localizada neste sábado a 907 metros de profundidade. Ainda não há previsão de início dos trabalhos de resgate. 'Não temos meios para resgatar o submarino', diz ministro.
Por G1

A Marinha da Argentina informou neste sábado (17) que o submarino ARA San Juan, que sumiu há 1 ano com 44 tripulantes, foi encontrado a 907 metros de profundidade em uma área de "visibilidade bastante reduzida", e que a embarcação sofreu uma "implosão" no fundo das águas do Oceano Atlântico.

Segundo Enrique Balbi, porta-voz da Marinha, a proa, a popa e a vela se desprenderam do submarino e estão localizadas em uma área de 80 a 100 metros. “Isso sugere que a implosão tenha ocorrido muito perto do fundo”, disse.

Segundo a Marinha, as imagens mostram que o casco do submarino permaneceu bastante intacto, apenas com algumas deformações, e que todas as outras partes se desprenderam. A implosão teria ocorrido em razão da pressão externa do mar ter superado …

Avião espião britânico teria sido detectado perto da Síria em meio à entrega de S-300

Um avião de reconhecimento britânico realizou um voo sobre os territórios de Israel e Jordânia, perto da fronteira síria, conforme indicam vários serviços de monitoramento de voos.


Sputnik

O avião da Força Real Aérea Boeing RC-135W Rivet Joint decolou da base aérea de Souda Bay, na ilha grega de Creta, sobrevoou os territórios perto da fronteira do sul da Síria e voltou ao aeródromo.


Resultado de imagem para raf Boeing RC-135W Rivet Joint
Boeing RC-135W Rivet Joint da RAF | Reprodução

Não foi a primeira vez que a aviação britânica sobrevoou esta região ao longo da semana. Em 16 de outubro, uma aeronave do mesmo tipo junto com um avião de vigilância aérea e terrestre Sentinel R.1, seguiu uma rota parecida.

Os aviões Boeing RC-135W Rivet Joint são destinados a detectar atividades de radares com o fim de localizar os sistemas de defesa antiaérea inimigos.

As informações sobre voos de reconhecimento surgem duas semanas depois de a Rússia ter entregado à Síria sistemas de defesa antiaérea S-300.

Tal medida foi tomada após a derrubada acidental de um avião militar russo pela defesa antiaérea síria. A aeronave russa teria sido usada como escudo pela Força Aérea de Israel e provocou a morte de 15 militares que estavam a bordo.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas