Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Chanceler: Síria abateu mais de um terço dos mísseis lançados por Israel em 17 de setembro

O chefe da diplomacia síria, Walid Muallem, afirmou nesta terça-feira (2) que os sistemas de defesa antiaérea do país abateram mais de um terço dos mísseis lançados por Israel contra o país em 17 de setembro, comunicou o canal Al-Mayadeen.


Sputnik

"Os sistemas de defesa antiaérea da Síria repeliram com sucesso o ataque de mísseis israelense e derrubaram mais de um terço destes", disse Muallem, citado pelo canal libanês.

Imagem relacionada
Ação da defesa antiaérea síria | Reprodução

Segundo o ministro, o ataque da aviação de Israel teve por objetivo prolongar o conflito na Síria para neutralizar o sucesso de Damasco e seus aliados na libertação do país do terrorismo.

A Força Aérea de Israel lançou em 17 de setembro um ataque contra instalações sírias em Latakia.

O ataque resultou na derrubada do avião russo Il-20, com 15 militares, a bordo que estava naquele momento voltando para a base de Hmeymim.

O Ministério da Defesa russo acredita que os pilotos israelenses usaram o avião russo como cobertura, deixando-o sujeito ao fogo das baterias antiaéreas sírias.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas