Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha da Argentina fala sobre localização do submarino ARA San Juan

Embarcação desaparecida há 1 ano foi localizada neste sábado a 907 metros de profundidade. Ainda não há previsão de início dos trabalhos de resgate. 'Não temos meios para resgatar o submarino', diz ministro.
Por G1

A Marinha da Argentina informou neste sábado (17) que o submarino ARA San Juan, que sumiu há 1 ano com 44 tripulantes, foi encontrado a 907 metros de profundidade em uma área de "visibilidade bastante reduzida", e que a embarcação sofreu uma "implosão" no fundo das águas do Oceano Atlântico.

Segundo Enrique Balbi, porta-voz da Marinha, a proa, a popa e a vela se desprenderam do submarino e estão localizadas em uma área de 80 a 100 metros. “Isso sugere que a implosão tenha ocorrido muito perto do fundo”, disse.

Segundo a Marinha, as imagens mostram que o casco do submarino permaneceu bastante intacto, apenas com algumas deformações, e que todas as outras partes se desprenderam. A implosão teria ocorrido em razão da pressão externa do mar ter superado …

Chefe de Inteligência do Egito vai se reunir com a liderança do Hamas

O chefe da inteligência egípcia, Abbas Kamel, fará uma visita à Faixa de Gaza na quinta-feira, onde se encontrará com a liderança do movimento Hamas para discutir a reconciliação israelo-palestina, disse uma fonte à Sputnik.


Sputnik

"Uma delegação do serviço de inteligência egípcio encabeçada pelo chefe do serviço de inteligência, brigadeiro-general Abbas Kamel, visitará a Faixa de Gaza na quinta-feira para se reunir com a liderança do movimento Hamas", disse a fonte, acrescentando que os lados discutirão o acordo de reconciliação com os israelenses.


Um soldado egípcio vigia a fronteira de Rafah, entre o sul da Faixa de Gaza e o Egito.
Fronteira de Rafah, entre o sul da Faixa de Gaza e o Egito © REUTERS / Ibraheem Abu Mustafa/Files

A fonte observou que a delegação também deveria visitar Israel, mas não especificou os objetivos da visita.

As tensões de longa data entre Israel e a Palestina aumentaram no final de março, quando os palestinos realizaram manifestações de protesto na fronteira de Gaza, controlada pelo Hamas desde 2007. Os tumultos nas fronteiras foram acompanhados pelo lançamento de balões incendiários e pipas queimadas com o objetivo de provocar incêndios em Israel.

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, ameaçou o Hamas com "golpes muito poderosos" se os ataques da Faixa de Gaza e a violência na fronteira continuarem.

Na sexta-feira, pelo menos sete palestinos foram mortos em confrontos com tropas israelenses perto da fronteira com a Faixa de Gaza. Os militares israelenses disseram que as tropas abriram fogo contra um grupo de militantes palestinos, que se aproximaram de um posto do exército e detonaram uma bomba.

O Egito tem trabalhado em conjunto com as Nações Unidas para aliviar as tensões entre os lados.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas