Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares juntam-se à polícia em protesto dos "coletes amarelos". Há 31 detidos

Os militares da operação antiterrorista "Sentinela" foram mobilizados para proteger as principais instituições francesas. Ao final da manhã, os coletes amarelos eram ainda em pequeno número na capital e quase invisíveis entre a população.
Diário de Notícias

As forças armadas francesas juntaram-se à polícia, este sábado, em Paris, para enfrentar o 19º fim de semana consecutivo de protestos dos coletes amarelos contra o governo do presidente Emmanuel Macron. Ao final da manhã, com os locais habituais de manifestação interditos e o reforço militar junto às principais instituições francesas, os "coletes amarelos" passavam quase despercebidos entre turistas e parisienses.

Segundo a Reuters, o governo francês decidiu mobilizar os militares da operação antiterrorista "Sentinela", depois de ter proibido os manifestantes de se reunirem nos Campos Elísios, onde no último fim de semana dezenas de lojas foram destruídas e algumas completamente pilhadas.

Além da presença …

Chefe de Inteligência do Egito vai se reunir com a liderança do Hamas

O chefe da inteligência egípcia, Abbas Kamel, fará uma visita à Faixa de Gaza na quinta-feira, onde se encontrará com a liderança do movimento Hamas para discutir a reconciliação israelo-palestina, disse uma fonte à Sputnik.


Sputnik

"Uma delegação do serviço de inteligência egípcio encabeçada pelo chefe do serviço de inteligência, brigadeiro-general Abbas Kamel, visitará a Faixa de Gaza na quinta-feira para se reunir com a liderança do movimento Hamas", disse a fonte, acrescentando que os lados discutirão o acordo de reconciliação com os israelenses.


Um soldado egípcio vigia a fronteira de Rafah, entre o sul da Faixa de Gaza e o Egito.
Fronteira de Rafah, entre o sul da Faixa de Gaza e o Egito © REUTERS / Ibraheem Abu Mustafa/Files

A fonte observou que a delegação também deveria visitar Israel, mas não especificou os objetivos da visita.

As tensões de longa data entre Israel e a Palestina aumentaram no final de março, quando os palestinos realizaram manifestações de protesto na fronteira de Gaza, controlada pelo Hamas desde 2007. Os tumultos nas fronteiras foram acompanhados pelo lançamento de balões incendiários e pipas queimadas com o objetivo de provocar incêndios em Israel.

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, ameaçou o Hamas com "golpes muito poderosos" se os ataques da Faixa de Gaza e a violência na fronteira continuarem.

Na sexta-feira, pelo menos sete palestinos foram mortos em confrontos com tropas israelenses perto da fronteira com a Faixa de Gaza. Os militares israelenses disseram que as tropas abriram fogo contra um grupo de militantes palestinos, que se aproximaram de um posto do exército e detonaram uma bomba.

O Egito tem trabalhado em conjunto com as Nações Unidas para aliviar as tensões entre os lados.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas