Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Fuzileiros Navais do Brasil e dos EUA ratificam acordo de cooperação

Diálogo conversou com o Contra-Almirante (FN) da Marinha do Brasil (MB) Nélio de Almeida para conhecer detalhes dessa parceria
Por Marcos Ommati | Diálogo Américas | Poder Naval

Criar mais oportunidades de intercâmbio de conhecimento e treinamento combinado entre os Fuzileiros Navais do Brasil e dos Estados Unidos. Este é o objetivo principal de um plano de cinco anos ratificado em fevereiro de 2019 entre os representantes de ambas as forças, o Contra-Almirante (FN) da Marinha do Brasil Nélio de Almeida, comandante do Desenvolvimento Doutrinário do Corpo de Fuzileiros Navais (CFN) do Brasil e presidente nacional da Associação de Veteranos desta força, e o Contra-Almirante Michael F. Fahey III, comandante do Corpo de Fuzileiros Navais Sul dos EUA (MARFORSOUTH, em inglês). O C Alte Nélio recebeu Diálogo em seu escritório na Ilha do Governador, Rio de Janeiro, para dar detalhes do acordo e conversar sobre outros temas de interesse das marinhas do Brasil e de outros países da região e dos E…

Chefe do Pentágono: EUA devem estar prontos para 'passar à ofensiva' no espaço

As Forças Armadas dos EUA devem utilizar o enquadramento do novo Comando Espacial, anunciado recentemente pelo presidente dos EUA, para passar à ofensiva e manter a supremacia militar nos céus, disse o secretário de Defesa dos EUA, James Mattis.


Sputnik

"Devemos estar preparados para passar à ofensiva no espaço", afirmou Mattis na quinta-feira (31) durante uma discussão no Instituto de Paz dos EUA, em Washington.


Satélite dos EUA
CC BY 2.0 / Força Aérea dos EUA

Ele acrescentou também que, tal como em qualquer esporte de competição, "é impossível jogar à defesa e vencer". "Esta não é uma área onde queiramos ocupar o segundo lugar", explicou o secretário.

Segundo Mattis, o espaço "é fundamental para nossa economia, para nosso modo de vida", revelando que, além da inteligência e setor militar, os EUA usam satélites espaciais na navegação, comunicação, comércio e setor bancário.

Anteriormente, o presidente dos EUA declarou que a criação de uma força espacial é uma necessidade para Washington, porque seus principais adversários – a Rússia e a China – já começaram a militarizar o espaço.

"A Rússia já começou, a China já começou. Elas começaram, mas nós temos as melhores pessoas do mundo, fazemos o melhor equipamento do mundo, fabricamos os melhores foguetes, mísseis, tanques e navios no mundo", destacou Trump.

A Rússia, por sua vez, declarou que dará uma resposta dura caso os EUA violem o tratado sobre proibição de armas nucleares no espaço ao criarem sua força espacial.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas