Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: Brasil poderia se tornar 'vigilante' dos EUA na América Latina

O presidente norte-americano, Donald Trump, referiu a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN. O analista russo Pavel Feldman avaliou a possibilidade de entrada do Brasil na aliança, bem como que papel poderia desempenhar o Brasil no conflito na Venezuela.
Sputnik

Durante a visita oficial do presidente do Brasil Jair Bolsonaro aos EUA, foram discutidos os assuntos internacionais mais importantes, entre eles a cooperação bilateral entre os EUA e o Brasil e a situação na Venezuela.


Uma das declarações mais sensacionais foi a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN, referida pelo presidente dos EUA Donald Trump.

O vice-diretor do Instituto de Estudos Estratégicos e Prognósticos da Universidade Russa da Amizade dos Povos, Pavel Feldman, revelou em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik que os EUA são apenas um dos países da OTAN, há outros países cuja opinião deveria ser levada em conta nesse assunto.

Segundo ele, se o Brasil aderir à OTAN ele vai desempenhar o papel de vigilante d…

Chefe do Pentágono: EUA devem estar prontos para 'passar à ofensiva' no espaço

As Forças Armadas dos EUA devem utilizar o enquadramento do novo Comando Espacial, anunciado recentemente pelo presidente dos EUA, para passar à ofensiva e manter a supremacia militar nos céus, disse o secretário de Defesa dos EUA, James Mattis.


Sputnik

"Devemos estar preparados para passar à ofensiva no espaço", afirmou Mattis na quinta-feira (31) durante uma discussão no Instituto de Paz dos EUA, em Washington.


Satélite dos EUA
CC BY 2.0 / Força Aérea dos EUA

Ele acrescentou também que, tal como em qualquer esporte de competição, "é impossível jogar à defesa e vencer". "Esta não é uma área onde queiramos ocupar o segundo lugar", explicou o secretário.

Segundo Mattis, o espaço "é fundamental para nossa economia, para nosso modo de vida", revelando que, além da inteligência e setor militar, os EUA usam satélites espaciais na navegação, comunicação, comércio e setor bancário.

Anteriormente, o presidente dos EUA declarou que a criação de uma força espacial é uma necessidade para Washington, porque seus principais adversários – a Rússia e a China – já começaram a militarizar o espaço.

"A Rússia já começou, a China já começou. Elas começaram, mas nós temos as melhores pessoas do mundo, fazemos o melhor equipamento do mundo, fabricamos os melhores foguetes, mísseis, tanques e navios no mundo", destacou Trump.

A Rússia, por sua vez, declarou que dará uma resposta dura caso os EUA violem o tratado sobre proibição de armas nucleares no espaço ao criarem sua força espacial.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas