Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

China 'libertará' em breve seu bombardeiro estratégico supersecreto, diz mídia

A mídia chinesa informou que o bombardeiro estratégico de nova geração e de produção nacional H-20, após uma década de desenvolvimento, poderá fazer em breve seu primeiro voo.


Sputnik

Em agosto, a Televisão Central da China revelou em um documentário, por ocasião do 91º aniversário do Exército chinês, que o primeiro bombardeiro H-20 poderia começar a voar antes do prazo estimado, segundo o site de notícias Asia Times.

14606002
Bombardeiro chinês Hong-20 | CCTV

Mais cedo neste mês, a emissora estatal confirmou que o bombardeiro deverá fazer seu voo de ensaio em breve.

O design do H-20 chinês foi inspirado no bombardeiro furtivo norte-americano Northrop Grumman B-2 Spirit, sendo destinado a substituir os aviões da série H-6 ainda em serviço. O atual bombardeiro de longo alcance H-6K da Força Aérea da China é um avião modernizado e renovado da série H-6, baseada no bombardeiro soviético Tu-16.

As especificações do H-20 compreendem um alcance de 8.000 quilômetros sem reabastecimento e um compartimento de armas capaz de transportar mais de 10 toneladas de munições, incluindo armas termonucleares.

Posteriormente, o alcance do avião deverá ser aumentado para 12.000 quilômetros com capacidade de carregar até 20 toneladas de carga, disse em abril o analista Fu Qianshao ao The Global Times.

Em novembro passado, o Asia Times relatou que Pequim pretende que seu H-20 seja capaz de alcançar a costa ocidental dos EUA, permitindo lançar mísseis em alvos norte-americanos.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas