Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que alguns países ocidentais não querem libertação de Idlib?

A libertação de Idlib marcará a vitória total das forças governamentais e o fracasso dos planos de países ocidentais de derrubar as autoridades legítimas sírias.
Sputnik

No entanto, segundo Pierre Le Corf, ativista francês que vive em Aleppo, a tarefa não será fácil. 


"Será muito difícil libertar Idlib, porque todas as forças da coalizão lideradas pelos EUA e governos [ocidentais] envolvidos na guerra até o momento se opõem à libertação da província", disse Le Corf à Sputnik França.

Ele comentou que assim que a província síria de Idlib for libertada, terá que "libertar as zonas ocupadas ilegalmente pelos EUA, França e até pela Itália no norte do país". Por esse motivo, nenhum desses países quer a libertação da província.

Le Corf salientou que a intenção de manter o status atual poderia levar a "um massacre da população civil de Idlib", referindo-se às múltiplas advertências dos militares sírios e russos sobre a possível encenação de ataques químicos com o prop…

Coalizão liderada pelos EUA: entrega dos sistemas russos S-300 à Síria 'não mudou nada'

No mês passado, a Rússia decidiu fornecer à Síria os sistemas de defesa aérea S-300. A decisão foi tomada depois que um avião russo Il-20 foi derrubado pelas forças da Síria que estavam atacando os caças israelenses F-16, que estavam atacando instalações na província síria de Latakia.


Sputnik

De acordo com o porta-voz dos EUA, coronel Sean Ryan, a decisão da Rússia de fornecer os sistemas S-300 à Síria não teve impacto sobre as forças lideradas pelos EUA em terra até agora.

Sistema russo de mísseis anti-balísticos S-300VM Antey-2500. Os sistema de mísseis terra-ar do tipo S-300-S são projetados para abater uma variedade de mísseis balísticos de curto e médio alcance dentro de uma faixa de 2.500 km
S-300 Favorit © Sputnik / Aleksandr Vilf

"Não mudou nada […] É sempre uma preocupação quando um novo equipamento é trazido para a região, mas temos um processo de desescalada com eles [os russos] que planejamos usar", afirmou.

Após o anúncio do entrega dos S-300, o ministro das Relações Exteriores da Síria, Walid Muallem, disse que os sistemas de defesa aérea tinham capacidade suficiente para responder às ameaças israelenses ao país.

Em 24 de setembro, o ministro da Defesa da Rússia, Sergei Shoigu, anunciou medidas para melhorar a segurança dos militares russos na Síria em resposta ao abate do avião IL-20, cuja responsabilidade foi imposta a Israel por Moscou.

A pedido do presidente russo, Vladimir Putin, Moscou vai equipar os postos de comando da defesa aérea síria com sistemas de controle automatizados, que somente os russos possuem, além de realizar a supressão radioeletrônica de navegação por satélite, dos radares aéreos e dos sistemas de comunicação de aeronaves de combate que atacam alvos em território sírio.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas