Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que alguns países ocidentais não querem libertação de Idlib?

A libertação de Idlib marcará a vitória total das forças governamentais e o fracasso dos planos de países ocidentais de derrubar as autoridades legítimas sírias.
Sputnik

No entanto, segundo Pierre Le Corf, ativista francês que vive em Aleppo, a tarefa não será fácil. 


"Será muito difícil libertar Idlib, porque todas as forças da coalizão lideradas pelos EUA e governos [ocidentais] envolvidos na guerra até o momento se opõem à libertação da província", disse Le Corf à Sputnik França.

Ele comentou que assim que a província síria de Idlib for libertada, terá que "libertar as zonas ocupadas ilegalmente pelos EUA, França e até pela Itália no norte do país". Por esse motivo, nenhum desses países quer a libertação da província.

Le Corf salientou que a intenção de manter o status atual poderia levar a "um massacre da população civil de Idlib", referindo-se às múltiplas advertências dos militares sírios e russos sobre a possível encenação de ataques químicos com o prop…

Comitê Quadrilateral para o intercâmbio de informações sobre Daesh para ser mais ativo

Os países membros do comitê quadrilateral para o intercâmbio de informações de segurança sobre o Daesh, incluindo o Irã, a Rússia, o Iraque e a Síria, destacaram nesta segunda-feira o fortalecimento do comitê e o tornam mais ativo no combate ao terrorismo.


Pars Today

A reunião foi realizada no terceiro aniversário da criação do comitê, com a participação de embaixadores do Irã, Rússia e Síria, além do chefe do Estado-Maior das Forças Armadas do Iraque, General Othman al-Ghanimi.

Comitê Quadrilateral para o intercâmbio de informações sobre Daesh para ser mais ativo
Reprodução

Os participantes pediram a continuidade das atividades do comitê e também o fortalecimento até a vitória final sobre o Daesh e o terrorismo na região.

No encontro, o adido militar da embaixada do Irã em Bagdá, Mustafa Moradian, que representa o Irã no comitê, expressou sua honra por comemorar o terceiro aniversário do comitê.

Ele apontou para o ataque de mísseis do IRGC a posições terroristas a leste do Eufrates na Síria na segunda-feira e sublinhou a intenção do Irã de continuar a cooperação para demolir o terrorismo e é tão sério nessa preocupação.

O embaixador da Síria no Iraque, Sattam Jadaan al-Dandah, chamou a “Primavera Árabe” como um jogo ocidental com o objetivo de causar caos e desintegração nos países da região.

Ele acrescentou que o Exército sírio, com o apoio de seus amigos e aliados, poderia derrotar o grupo terrorista Daesh.

Al-Dandah sublinhou que a cooperação conjunta entre Irã, Rússia, Iraque e Síria no âmbito do comitê desempenhou papel importante na vitória sobre o Daesh no Iraque e na Síria, por isso deve ser mantido e fortalecido.

Especialistas militares e estratégicos acreditam que o fortalecimento de tratados regionais contribuirá para manter a estabilidade e a segurança em países da região e não haverá necessidade de interferências de poderes extrarregionais.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas