Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Trump não precisa de autorização do Congresso para declarar guerra ao Irã, diz analista

Donald Trump pode não precisar do aval do Congresso para declarar guerra contra o Irã, algo que seus conselheiros "vêm construindo discretamente" um caso em meio a sanções crescentes, informa Jonathan Allen, da NBC News.
Sputnik

O articulista afirma que os principais elementos do plano incluem ligar a al-Qaeda ao Irã para retratar a República Islâmica como uma ameaça terrorista aos EUA, "o que é exatamente o que as autoridades do governo vêm fazendo nas últimas semanas".

"Isso poderia dar a Trump a justificativa que ele precisa para combater o Irã sob a resolução de uso de força de 2001, sem aprovação do Congresso", Allen argumenta, acrescentando que o Congresso dificilmente concederá ao presidente americano "nova autoridade para atacar o Irã nas circunstâncias atuais ”.

Os comentários do autor vêm depois que o New York Times citou vários altos funcionários norte-americanos não identificados dizendo que “[o presidente Donald] Trump foi firme em dizer que…

Corpo de Fuzileiros Navais realiza Operação Formosa 2018 (VIDEO)

De 21 de setembro a 03 de outubro de 2018, a Força de Fuzileiros da Esquadra (FFE) realizou o exercício ADEST FER II, mais conhecido como “Operação Formosa”, no Campo de Instrução de Formosa (CIF), pertencente ao Exército Brasileiro, em Goiás. 


Forças Terrestres
Considerado o maior adestramento da Marinha do Brasil no Planalto Central, o propósito da operação é manter as condições de pronto emprego dos militares da FFE, particularmente da Força de Emprego Rápido (FER).


O exercício reveste-se de grande importância para o Corpo de Fuzileiros Navais, que, conforme reconhecido na Estratégia Nacional de Defesa, é uma força de caráter expedicionário por excelência. Assim, a manutenção de sua condição de pronto emprego exige treinamentos em variados ambientes operacionais, tais como áreas litorâneas, áreas urbanas, selva, áreas ribeirinhas e cerrado. Essa condição de prontidão permanente materializa o preparo da Marinha do Brasil para a proteção da “Amazônia Azul”, além de assegurar a capacidade de atuação em todo espectro das operações e ações de Guerra Naval, atividades de Emprego Limitado da Força e Atividades Benignas, conforme previsto na Doutrina Militar Naval.

A Operação Formosa 2018 envolveu cerca de 1.600 militares e contou com a participação de Fuzileiros Navais de Marinhas Amigas, tais como Estados Unidos da América e Paraguai. O exercício envolveu o emprego de aeronaves, veículos blindados, carros lagarta anfíbios (CLAnf), mísseis superfície-ar (MSA), aeronaves remotamente pilotadas (ARP), obuseiros de artilharia e lançadores múltiplos de foguetes ASTROS. Todos os armamentos e sistemas de armas utilizaram munição real.

No dia 03 de outubro, ocorreu uma Demonstração Operativa (DemOp) que simulou de forma didática a realização de uma Operação Anfíbia. A DemOp teve o propósito de apresentar ao público uma síntese das principais atividades realizadas pelos Fuzileiros Navais. Participaram do evento o Comandante da Marinha, Almirante de Esquadra Eduardo Bacellar Leal Ferreira, o Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, Almirante de Esquadra Ademir Sobrinho, autoridades da Marinha do Brasil, Exército Brasileiro e da Força Aérea Brasileira, além de membros da imprensa, Sociedade Amigos da Marinha, e da Associação de Veteranos do Corpo de Fuzileiros Navais.

FONTE: Marinha do Brasil


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas