Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: Brasil poderia se tornar 'vigilante' dos EUA na América Latina

O presidente norte-americano, Donald Trump, referiu a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN. O analista russo Pavel Feldman avaliou a possibilidade de entrada do Brasil na aliança, bem como que papel poderia desempenhar o Brasil no conflito na Venezuela.
Sputnik

Durante a visita oficial do presidente do Brasil Jair Bolsonaro aos EUA, foram discutidos os assuntos internacionais mais importantes, entre eles a cooperação bilateral entre os EUA e o Brasil e a situação na Venezuela.


Uma das declarações mais sensacionais foi a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN, referida pelo presidente dos EUA Donald Trump.

O vice-diretor do Instituto de Estudos Estratégicos e Prognósticos da Universidade Russa da Amizade dos Povos, Pavel Feldman, revelou em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik que os EUA são apenas um dos países da OTAN, há outros países cuja opinião deveria ser levada em conta nesse assunto.

Segundo ele, se o Brasil aderir à OTAN ele vai desempenhar o papel de vigilante d…

Defesa russa: atividades da OTAN perto da Rússia atingem nível sem precedentes

Atividades militares da OTAN perto das fronteiras russas atingiram um nível sem precedentes desde a época da Guerra Fria, afirmou o ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu.


Sputnik

Falando em uma reunião militar na Bielorrússia, o ministro disse que a Aliança usa o mito sobre a "ameaça russa" para aumentar suas atividades perto da fronteira do país.


Navio de guerra anfíbio dinamarquês HNLMS Johan de Witt sendo carregado com veículos e material militar antes de participar das manobras da OTAN Trident Juncture 2018
Navio de guerra anfíbio dinamarquês HNLMS Johan de Witt sendo carregado © AFP 2018 / Robin van Lonkhuijsen / ANP

"As atividades militares da OTAN perto de nossas fronteiras atingiram um nível sem precedentes desde a época da Guerra Fria. A política da Aliança visa aumentar sua presença militar avançada no flanco oriental", declarou Shoigu.

Devido às atividades crescentes da Aliança perto de suas fronteiras, Moscou declarou por múltiplas vezes que não representa uma ameaça a ninguém, mas não deixará sem atenção as ações potencialmente perigosas para seus interesses.

Neste dia 25 de outubro, na Noruega e nas áreas circundantes do Atlântico Norte e no mar Báltico começarão as grandes manobras da OTAN Trident Juncture 2018, umas das maiores das últimas décadas.

Os exercícios contarão com a participação de cerca de 50.000 militares, cerca de 150 aviões, 65 navios e mais de 10.000 veículos. Alguns analistas acreditam que o principal objetivo das manobras seja enviar um sinal à Rússia.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas