Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA: sanções contra Venezuela servem como 'alerta para atores externos, incluindo Rússia'

Na última terça-feira (17), o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, culpou a Rússia e a Venezuela pela crise de refugiados observada no país latino-americano.
Sputnik

O conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, anunciou nesta quarta-feira (17) que os EUA estão impondo uma nova rodada de sanções contra a Venezuela, acrescentando o banco central do país à lista de restrições. 

Segundo o conselheiro de Segurança Nacional, as sanções recém-aplicadas deveriam se tornar um alerta para "todos os atores externos, inclusive a Rússia".

Desde o início da crise política na Venezuela no início deste ano, os EUA impuseram várias rodadas de sanções, visando os setores petrolífero e bancário do país, bem como indivíduos ligados às autoridades do país.

A Venezuela está sofrendo grave crise política desde janeiro. Junto com outros países ocidentais, os EUA apoiam Juan Guaidó, que se proclamou presidente interino da Venezuela. Ao mesmo tempo, Rússia, China e Turquia, entre outros…

Depois de mísseis e drones bombardeando, Irã avisa aos terroristas na Síria: haverá mais

O chefe do Estado-Maior do Irã, major-general Mohammad Bagheri, após o ataque dos militares iranianos na Síria contra as posições dos organizadores do ataque terrorista na cidade iraniana de Ahvaz prometeu a terroristas uma "retaliação" posterior.


Sputnik

Surgiram notícias que os militares iranianos lançaram mísseis balísticos contra os organizadores do ataque terrorista em Ahvaz e contra instalações terroristas na margem oriental do rio Eufrates, na Síria.

Lançamento de míssil realizado pelo Irã, foto de arquivo
Lançamento de míssil iraniano © AFP 2018 / AMIN KHOROSHAHI / ISNA

Durante a operação, seis mísseis balísticos de médio alcance foram lançados de uma base aérea iraniana no oeste do país, e os "mercenários e criminosos" terroristas foram acertados em cheio a 570 quilômetros de distância, de acordo com declaração oficial iraniana.

Posteriormente, sete drones de combate bombardearam posições e refúgios usados para acomodar e apoiar terroristas.

"A primeira fase de retaliação pelo ataque a Ahvaz foi concluída; vão ter outras fases", declarou o chefe do Estado-Maior iraniano, citado pela agência Tasnim.

No dia 22 de setembro, atiradores desconhecidos abriram fogo contra um desfile militar na cidade iraniana de Ahvaz, assassinado 28 pessoas e deixando mais de 60 feridas.

A responsabilidade pelo atentado foi assumida pelo Movimento Democrático Patriótico Árabe de Ahvaz (Al-Ahvazia), ligado à Arábia Saudita.

O líder supremo iraniano, aiatolá Ali Khamenei, acusou os países da região "apoiados pelos EUA" de serem responsáveis pelo ataque terrorista na cidade de Ahvaz.

O chanceler iraniano, Javad Zarif, também acusou os "patrocinadores regionais do terrorismo e seus senhores norte-americanos" de terem organizado o ataque.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas