Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Diretor de Projetos da Marinha do Brasil diz que Programa Tamandaré não será afetado por cortes no orçamento

Convidado para falar a empresários catarinenses durante a reunião do Comitê da Indústria da Defesa (Comdefesa), da Fiesc, o vice-almirante Petronio Augusto Siqueira de Aguiar, diretor de Projetos da Marinha do Brasil, garantiu na manhã desta quinta-feira que o bloqueio de verbas do governo federal não vai afetar o andamento do projeto de construção de quatro navios da Marinha em Itajaí.
Poder Naval

Ele confirmou que o recurso previsto para a empreitada, de R$ 2,5 bilhões, está contingenciado – mas acredita que isso será revertido no segundo semestre. – Esse projeto não tem volta. O Brasil e a Marinha precisam modernizar a frota – afirmou.

A Marinha foi a principal atingida pelo bloqueio de verbas no setor de Defesa, que soma R$ 13 bilhões. O recurso para as corvetas está com a Emgepron, empresa de projetos da Marinha que negocia os termos do contrato com o consórcio Águas Azuis, vencedor da concorrência pública para construção das embarcações.

O grupo tem entre as consorciadas a alemã Thys…

Empresa russa estaria desenvolvendo um novo míssil aeronáutico de calibre 130 mm

O consórcio russo Tecmash (uma subsidiária da Rostec) está trabalhando na produção de um novo míssil aeronáutico, o Monolit, com calibre de 130 mm, segundo o diretor da empresa Vladimir Lepin.


Sputnik

O diretor afirmou ainda que o projeto da fabricação do novo míssil não é um processo rápido, que o novo míssil será destinado para aviões e helicópteros militares e que o projeto está em andamento.


Imagem relacionada
Vladimir Lepin | Reprodução

"Nós estamos trabalhando, não ficamos parados", declarou Lepin, que ainda afirmou que com este trabalho a empresa quer mostrar que também está avançando no setor da aviação.

O novo míssil contará com um diversidade maior, além de outras funções não encontradas nos atuais mísseis russos, o que tornará o míssil em um dos mais avançados do mercado.

Anteriormente, a Tecmash havia desenvolvido o lançador de mísseis BM-30 de pequeno calibre para combater drones, helicópteros e alvos terrestres.

Na ocasião, foi afirmado que o BM-30 seria adotado pelas forças especiais, tropas aerotransportadas e pela Marinha.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas