Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Área militar do governo brasileiro demonstra desconforto com suspensão de investigação do caso Queiroz

Integrantes da área militar do governo demostraram desconforto com o pedido de suspensão da investigação para apurar movimentações financeiras de Fabricio Queiroz consideradas "atípicas" pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).
Por Gerson Camarotti | G1

A avaliação de auxiliares do presidente Jair Bolsonaro é que essa decisão tomada pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), só faz prolongar o desgaste provocado pelo caso.

O ministro Luiz Fux atendeu pedido do deputado estadual e senador eleito Flavio Bolsonaro (PSL-RJ), de quem Queiroz foi assessor. O Coaf apontou movimentação de R$ 1,2 milhão em uma conta bancária de Queiroz durante um ano sem que houvesse esclarecimento.

Para esses auxiliares, foi uma surpresa a solicitação feita por Flávio Bolsonaro para suspender as investigações.

“Ainda não há uma explicação convincente. Enquanto isso não acontecer, o desgaste desse caso vai continuar. Já está demorando demais”, comentou ao blog um auxilia…

Empresa russa estaria desenvolvendo um novo míssil aeronáutico de calibre 130 mm

O consórcio russo Tecmash (uma subsidiária da Rostec) está trabalhando na produção de um novo míssil aeronáutico, o Monolit, com calibre de 130 mm, segundo o diretor da empresa Vladimir Lepin.


Sputnik

O diretor afirmou ainda que o projeto da fabricação do novo míssil não é um processo rápido, que o novo míssil será destinado para aviões e helicópteros militares e que o projeto está em andamento.


Imagem relacionada
Vladimir Lepin | Reprodução

"Nós estamos trabalhando, não ficamos parados", declarou Lepin, que ainda afirmou que com este trabalho a empresa quer mostrar que também está avançando no setor da aviação.

O novo míssil contará com um diversidade maior, além de outras funções não encontradas nos atuais mísseis russos, o que tornará o míssil em um dos mais avançados do mercado.

Anteriormente, a Tecmash havia desenvolvido o lançador de mísseis BM-30 de pequeno calibre para combater drones, helicópteros e alvos terrestres.

Na ocasião, foi afirmado que o BM-30 seria adotado pelas forças especiais, tropas aerotransportadas e pela Marinha.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas