Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Capacetes brancos preparam novas provocações na Síria, diz enviado russo na ONU

Membros dos Capacetes Brancos estão preparando novas provocações com substâncias tóxicas na Síria, disse o vice-embaixador russo na ONU, Vladimir Safronkov, nesta quarta-feira (24) na reunião do Conselho de Segurança da ONU.
Sputnik

Safronkov observou que os Capacetes Brancos acusariam o governo sírio pelo uso de tais substâncias.

Mais cedo nesta quarta-feira (24), o Major General Viktor Kupchishin, chefe do Centro Russo para a Reconciliação Síria, argumentou que funcionários da mídia estrangeira na província síria de Hama conduziram uma filmagem falsa da "morte" de uma família supostamente devido ao uso de armas químicas pelas tropas sírias.

Em diversas ocasiões, Moscou e Damasco apontaram que os Capacetes Brancos estavam produzindo provocações envolvendo o uso de armas químicas com o objetivo de culpar o governo da Síria e dar aos países ocidentais justificativas para a intervenção no país.
A estratégia de encenar ataques para usá-los como falsa bandeira tem sido usada repetida…

Especialista comenta alegado envolvimento de militares iranianos com S-300 na Síria

A afirmação de que os sistemas S-300 fornecidos à Síria irão alegadamente ser operados por especialistas militares iranianos é um mero elemento da guerra de informação, anunciou à Sputnik o diretor do Centro de Análise do Comércio Mundial de Armas da Rússia, Igor Korotchenko.


Sputnik

O portal israelense DEBKAfile, citando uma fonte anônima, comunicou que os sistemas de defesa antiaérea S-300 fornecidos à Síria irão ser operados por especialistas iranianos.

Sistemas russos S-300 durante os treinamentos bilaterais de grande escala da defesa antiaérea e da aviação da Região Militar Ocidental
S-300 Favorit © Sputnik / Ministério da Defesa da Rússia

"Esta notícia não passa de desinformação, um elemento da guerra informacional contra a Rússia. É uma tentativa de denegrir a Rússia. Os sistemas S-300 fornecidos à Síria serão dotados de guarnições sírias, que, depois de acabarem a preparação, começarão a operar os sistemas de combate", disse Korotchenko.

Para ele, se os EUA e Israel quiserem se aproveitar dessa falsificação para lançar um ataque de grande escala contra as posições dos S-300, isso pode provocar uma crise político-militar muito grave, análoga à crise dos mísseis de Cuba, com todas as consequências para os autores da provocação.

Os sistemas S-300 foram a resposta da Rússia à tragédia do avião russo Il-20 derrubado na Síria, pela qual Moscou responsabiliza Tel Aviv visto que, no momento do abate, aeronaves israelenses atacavam posições sírias. No início de outubro, o ministro da Defesa russo comunicou que quatros sistemas S-300 já tinham sido entregues à Síria e que os militares locais iriam ser treinados durante três meses para os operarem.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas