Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil simula resgate de civis em área de conflito ou desastre natural (VÍDEO)

A Marinha do Brasil realizou entre os dias 6 e 14 de novembro a Operação Atlântico, na praia de Itaoca, no Espírito Santo. A simulação deste ano treinou os oficiais para casos em que houvesse resgate de civis em uma área de conflito armado ou que foram alvos de desastres naturais.
Sputnik

Era por volta de 5h40 do dia 10 de novembro, um sábado, ainda estava amanhecendo, quando o Almirante Paulo Martinho Zucaro, Comandante da Força de Fuzileiros da Esquadra, olhou e disse para a reportagem da Sputnik Brasil: "É guerra".


A declaração foi dada para explicar os motivos de se realizar um treinamento deste porte mesmo em condições extremamente desfavoráveis. A chuva era forte, as ondas na beira da praia atingiam 1,5 metros e os ventos chegaram a 20 km/h. O nível de dificuldade preocupava o alto comando, mas não foi um problema para os fuzileiros e marinheiros.

Antes do amanhecer, sete Carros Lagarta Anfíbios (CLAnf) chegaram à praia e deram início ao desembarque. Após eles chegarem foi…

Especialista desmente 'provocações' americanas sobre mísseis russos Avangard

O especialista militar russo Igor Korotchenko chamou de "desinformação" a afirmação de que a Rússia alegadamente não pode encontrar um fornecedor de fibra de carbono para produzir a fuselagem do sistema de mísseis hipersônicos Avangard.


Sputnik

De acordo com o canal de TV CNBC, o problema consiste no fato da Rússia não ser capaz de encontrar uma produtora de importantíssimos componentes de fibra de carbono para a fabricação da fuselagem do Avangard.


Lançamento do novíssimo míssil russo Avangard
Míssil russo Avangard © Sputnik / Ministério da Defesa da Rússia

A fuselagem do Avangard produzido de fibra de carbono usado agora alegadamente não aguenta o aquecimento durante a reentrada na atmosfera, o que provoca a falha dos sistemas internos.

"É uma desinformação organizada propositadamente no âmbito das operações informacionais do Pentágono. Não é a primeira ou última provocação, quando eles [os norte-americanos] põem em causa a eficácia das tecnologias russas na esfera das novas armas estratégicas", comentou à Sputnik Igor Korotchenko.

Para ele, a Rússia não deve se defender ou apresentar, como propõe o representante do Pentágono, "provas reais" de que o programa Avangard está se realizando com sucesso.

O especialista opina que as tecnologias de produção de fibras de carbono para os avançados produtos russos já foram elaboradas, não há problemas nenhuns com seu fornecimento.

"Existe o sistema Avangard em série que, de acordo com o plano e no âmbito do programa estatal de armamentos e da encomenda estatal, está entrando em serviço. Todos os objetivos indicados para a produção em série desses sistemas serão cumpridos no seu volume total", acrescentou Igor Korotchenko.

Em seu discurso na Assembleia Federal da Rússia em 1º de março de 2018, o presidente russo, Vladimir Putin, declarou que a Rússia desenvolveu o sistema de mísseis Avangard, capaz de voar nas camadas densas da atmosfera com alcance intercontinental a uma velocidade hipersônica, 20 vezes mais rápida do que a velocidade do som.

O representante do Ministério da Defesa da Rússia afirmou que o Ministério assinou o contrato para produção em série do primeiro lote dos Avangard.

Segundo avalia o especialista militar russo Igor Korotchenko, "a caraterística distintiva do sistema de mísseis Avangard é sua capacidade de portar ogivas planadoras, isso significa que a ogiva não atinge um alvo pela trajetória balística clássica, que pode ser calculada e se torna previsível para os sistemas de intercepção de mísseis, mas por uma imprevisível".

O sistema Avangard é uma arma confiável e eficaz que permite "destruir" todos os esforços dos EUA para criação de um sistema estratégico de defesa antimísseis, concluiu o especialista.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas