Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares juntam-se à polícia em protesto dos "coletes amarelos". Há 31 detidos

Os militares da operação antiterrorista "Sentinela" foram mobilizados para proteger as principais instituições francesas. Ao final da manhã, os coletes amarelos eram ainda em pequeno número na capital e quase invisíveis entre a população.
Diário de Notícias

As forças armadas francesas juntaram-se à polícia, este sábado, em Paris, para enfrentar o 19º fim de semana consecutivo de protestos dos coletes amarelos contra o governo do presidente Emmanuel Macron. Ao final da manhã, com os locais habituais de manifestação interditos e o reforço militar junto às principais instituições francesas, os "coletes amarelos" passavam quase despercebidos entre turistas e parisienses.

Segundo a Reuters, o governo francês decidiu mobilizar os militares da operação antiterrorista "Sentinela", depois de ter proibido os manifestantes de se reunirem nos Campos Elísios, onde no último fim de semana dezenas de lojas foram destruídas e algumas completamente pilhadas.

Além da presença …

EUA entregam helicópteros com falha na detecção de alvos para Coreia do Sul

Os radares de controle de tiro, integrados aos helicópteros Apache, não foram capazes de detectar alvos inimigos devido a falhas no software, além da falta de detecção naval, diz a mídia.


Sputnik

A Coreia do Sul comprou 36 helicópteros norte-americanos, Apache AH-64E, dentre eles, seis foram equipados com o radar de controle de tiro da fabricante Lockheed Martin.


Helicópteros AH-64 Apache nos exercícios militares Trident Juncture 2015, da OTAN
AH-64 Apache © REUTERS / Paul Hanna

Entretanto, durante uma operação simuladora de ataque aéreo, o radar falhou e não detectou o número de alvos inimigos, segundo o site Defense News, não reconhecendo quatro alvos designados de 101 alvos.

Em testes separados em áreas montanhosas, o radar reconheceu erroneamente 18 alvos que estavam a 6 km de nove alvos, e 18 alvos que estavam a 3 km de cinco alvos.

Além disso, apresentou falhas durante a execução de testes sobre a água, onde foi incapaz de reconhecer qualquer alvo.

Segundo o membro do Comitê de Defesa da Assembleia Nacional sul-coreana, Lee Jong-myung, "o propósito principal de adquirir os helicópteros de ataque Apache foi para ajudar a detectar e a combater uma possível infiltração da Coreia do Norte com barcos de alta velocidade ou aerobarcos pela costa ocidental da península".

"Sem uma capacidade operacional adequada do radar, não dá para ser completamente operacional em missões", informou o legislador sul-coreano ao DefenseNews.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas