Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Queremos que a Venezuela volte à democracia', diz Bolsonaro a TV dos EUA

Em entrevista à Fox News, o presidente também defendeu o muro para separar EUA do México. Nesta terça, ele vai se encontrar com Donald Trump.
Por G1

O presidente Jair Bolsonaro disse em entrevista à TV norte-americana na madrugada desta terça-feira (19) que a Venezuela estará no centro das discussões durante o encontro com o presidente dos EUA, Donald Trump, na Casa Branca, nesta tarde.

Ao canal Fox News, Bolsonaro reafirmou que o presidente norte-americano mantém "todas as opções na mesa"em relação à Venezuela. "Nós não podemos falar em todas as possibilidades, mas o que for possível de forma diplomática", disse Bolsonaro, segundo tradutor da emissora.

A entrevista foi ao ar com tradução simultânea, e em alguns trechos não foi possível ouvir o que o presidente respondeu. Bolsonaro disse que o Brasil é o país mais interessado em pôr fim ao governo de Nicolás Maduro.

O presidente afirmou que o governo brasileiro está alinhado ao de Trump. "Hoje temos nova ideologia,…

Exército russo terá míssil mais rápido do mundo

O míssil hipersônico Zirkon poderá atingir uma velocidade 8 vezes maior do que a do som.


Igor Rozin | Russia Beyond

Em breve, as Forças Armadas russas receberão um novo sistema de armas que poderá lançar os mísseis mais rápidos do mundo, segundo a imprensa russa.


Resultado de imagem para zirkon missil

Estes mísseis hipersônicos de nova geração poderão voar a uma velocidade de até 2,5 km/s, ou seja, oito vezes mais rápido do que a velocidade do som. Assim, nenhuma sistema de defesa antiaérea poderá interceptar os projéteis.

O primeiro míssil dessa geração que já passou pelos primeiros teste em 2017 é o anti-navio Zirkon. No entanto, a pasta da Defesa russa ainda não divulgou fotos ou vídeos dos testes.

Segundo os desenvolvedores, que querem aumentar a velocidade máxima da arma para até 3,5 km/s, o Zirkon poderá atingir alvos a uma distância de até 500 quilômetros.

De acordo com os analistas militares russos, os primeiro mísseis Zirkon serão instalados em cruzadores movidos a energia nuclear, como, por exemplo, o cruzador Piotr Velíki, da Frota do Norte russa.

Novo míssil nuclear Sarmat

Segundo o Ministério da Defesa, as tropas de mísseis russas receberão em 2020 o novo míssil balístico intercontinental Sarmat, que substituirá seu antecessor “RS-20V Voievôda” (segundo a classificação da Otan, “SS-18 Satan”).

O “Sarmat” é um míssil balístico intercontinental de propulsão por combustível líquido que pesa 100 toneladas e pode transportar carga de até 10 toneladas.

O Sarmat também poderá voar a velocidades hipersônicas (superiores à Mach 5, ou 6.120 km/h), e mudar de trajetória e altura de voo para excluir a possibilidade de ser interceptado.

Diferentemente do ‘Voievôda’, que tem 10 ogivas, o ‘Sarmat’ terá pelo menos 15 ogivas nucleares guiadas individualmente. As ogivas funcionarão como bombas de fragmentação, com uma capacidade de 150 a 300 mil toneladas, e poderão ser lançadas separadamente contra alvos diferentes.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas