Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Executiva da Huawei deixa a prisão após pagar fiança no Canadá; ex-diplomata canadense é preso na China

Justiça aceitou pedido da chinesa, que foi detida a pedido dos Estados Unidos e corria risco de extradição. Fiança estipulada fixada em US$ 7,5 milhões.
Por G1

A diretora financeira da Huawei, Meng Wanzhou, foi solta nesta quarta-feira (12) depois de passar 11 dias presa no Canadá.

A executiva teve aceito o pedido de liberdade condicional, por um juiz canadense. O valor da fiança foi fixado em 10 milhões de dólares canadenses (US$ 7,5 milhões).

Meng saiu da prisão poucas horas depois da ordem do juiz, informou o canal Global News.

"O risco de que não se apresente perante o tribunal (para uma audiência de extradição) pode ser reduzido a um nível aceitável, impondo as condições de fiança propostas por seu assessor", disse o juiz, aplaudido na sala do tribunal pelos partidários da empresa chinesa, informa a France Presse.

As condições de libertação incluem a entrega de seus dois passaportes, que permaneça em uma de suas residências de Vancouver e use tornozeleira eletrônica. Além dis…

Irã lança mísseis balísticos contra organizadores do atentado em Ahvaz (VÍDEOS)

Os militares iranianos realizaram um ataque de mísseis contra os organizadores do atentado na cidade de Ahvaz em 22 de setembro e contra suas instalações na margem leste do rio Eufrates na Síria, informou o portal Sepah News.


Sputnik

Segundo o portal, o ataque, efetuado pela divisão aeroespacial do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica do Irã, causou um grande número de mortos e feridos entre os terroristas.
A mídia informou que se trata de mísseis balísticos terra-terra.


Míssil iraniano de longo alcance, foto de arquivo
Lançamento de míssil iraniano © AP Photo / Amir Kholousi, ISNA via AP

Em 22 de setembro atiradores desconhecidos abriram fogo contra um desfile militar na cidade iraniana de Ahvaz, deixando 28 mortos e mais de 60 feridos.

A responsabilidade pelo atentado foi assumida pelo Movimento Democrático Patriótico Árabe de Ahvaz (Al-Ahvazia), ligado à Arábia Saudita.

Em 24 de setembro, o Ministério da Inteligência do Irã anunciou que 22 pessoas foram detidas por suposta conexão com o ataque mortal. Além disso, foi identificado um grupo terrorista de cinco membros que realizou o ataque.

O líder supremo iraniano, aiatolá Ali Khamenei, acusou os países da região "apoiados pelos EUA" de serem responsáveis pelo ataque terrorista na cidade de Ahva.

O chanceler iraniano, Javad Zarif, também acusou os "patrocinadores regionais do terrorismo e seus senhores norte-americanos" de terem organizado o ataque.


Veja os vídeos:

https://twitter.com/twitter/statuses/1046550648127455232

https://www.facebook.com/br.sputnik/videos/282348529045042/

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas