Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA: sanções contra Venezuela servem como 'alerta para atores externos, incluindo Rússia'

Na última terça-feira (17), o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, culpou a Rússia e a Venezuela pela crise de refugiados observada no país latino-americano.
Sputnik

O conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, anunciou nesta quarta-feira (17) que os EUA estão impondo uma nova rodada de sanções contra a Venezuela, acrescentando o banco central do país à lista de restrições. 

Segundo o conselheiro de Segurança Nacional, as sanções recém-aplicadas deveriam se tornar um alerta para "todos os atores externos, inclusive a Rússia".

Desde o início da crise política na Venezuela no início deste ano, os EUA impuseram várias rodadas de sanções, visando os setores petrolífero e bancário do país, bem como indivíduos ligados às autoridades do país.

A Venezuela está sofrendo grave crise política desde janeiro. Junto com outros países ocidentais, os EUA apoiam Juan Guaidó, que se proclamou presidente interino da Venezuela. Ao mesmo tempo, Rússia, China e Turquia, entre outros…

Israel inspecionará caças F-35I após acidente com F-35B na Carolina do Sul

Após o acidente que envolveu um F-35B de quinta geração do Corpo de Fuzileiros dos EUA no dia 28 de setembro nas proximidades de Beaufort, no estado norte-americano da Carolina do Sul, a Força Aérea de Israel fará uma verificação de todos os caças F-35I, segundo um comunicado do serviço de imprensa do Exército.


Sputnik

Incidentes com aeronaves F-35 já haviam ocorrido anteriormente, mas nenhum deles provocou tais consequências.


Caça F-35 da Força Aérea de Israel, conhecido como Adir, em 6 de dezembro de 2016 (imagem de arquivo)
CC0 / Robert Sullivan / Israeli F-35 “Adir” receives fuel

"O comandante da Força Aérea de Israel, Amikam Norkin, decidiu tomar medidas de precaução e realizar testes em todas as aeronaves F-35I, apesar de que o incidente ocorreu em um modelo que não é usado pela Força Aérea israelense e de que nenhuma falha foi encontrada em aeronaves israelenses", disse em comunicado.

De acordo com a informação da imprensa, a verificação será feita em alguns dias e, depois disso, os caças retornarão às atividades operacionais.

Também foi relatado que, após o acidente no estado americano, foi realizada uma inspeção técnica, cujos resultados foram enviados para a Força Aérea de Israel e indicaram ter sido detectado um defeito nos tubos de combustível do motor.

Em dezembro de 2017, a Força Aérea de Israel comunicou que os caças F-35 já estavam verificados e prontos para serem usados em combate. Os israelenses batizaram a aeronave F-35I de Adir (poderoso, em hebraico).

A sequência de falhas vem desde 2014, quando o motor de um F-35 pegou fogo durante a aceleração. Dois anos depois, ocorreram mais dois acidentes, nos quais um F-35A se incendiou no solo e um F-35B em pleno voo, além de outros incidentes menores, mas não menos significativos.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas