Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Prestes a 'ganhar' território do tamanho da Arábia Saudita, Brasil carece de recursos para defesa

A ONU deve ratificar no próximo mês, o pleito brasileiro em estender sua faixa de águas jurisdicionais em pelo menos 2,1 milhões de km², uma área equivalente à extensão da Arábia Saudita. Para especialista ouvido pela Sputnik Brasil, movimento precisa vir acompanhado de modernização da Marinha.
Sputnik

Como a Sputnik Brasil mostrou em maio, a demanda já dura há pelo menos 30 anos e tem relação com medições técnicas sobre o ponto onde termina o Brasil continental e até onde é lícito explorar as águas do entorno. O mar territorial brasileiro têm atualmente cerca de 12 milhas náuticas (22 quilômetros) na faixa de água e uma zona econômica exclusiva de 200 milhas náuticas (370 quilômetros). Na parte de solo e sub-solo, área na qual o Brasil pleiteia a extensão, há um limite de mais 200 milhas regulamentadas.

Responsável pela proteção da área oceânica, a Marinha brasileira vem desenvolvendo pesquisas na região desde 2004. Os militares já identificaram potencial possibilidade de exploração de …

Israel inspecionará caças F-35I após acidente com F-35B na Carolina do Sul

Após o acidente que envolveu um F-35B de quinta geração do Corpo de Fuzileiros dos EUA no dia 28 de setembro nas proximidades de Beaufort, no estado norte-americano da Carolina do Sul, a Força Aérea de Israel fará uma verificação de todos os caças F-35I, segundo um comunicado do serviço de imprensa do Exército.


Sputnik

Incidentes com aeronaves F-35 já haviam ocorrido anteriormente, mas nenhum deles provocou tais consequências.


Caça F-35 da Força Aérea de Israel, conhecido como Adir, em 6 de dezembro de 2016 (imagem de arquivo)
CC0 / Robert Sullivan / Israeli F-35 “Adir” receives fuel

"O comandante da Força Aérea de Israel, Amikam Norkin, decidiu tomar medidas de precaução e realizar testes em todas as aeronaves F-35I, apesar de que o incidente ocorreu em um modelo que não é usado pela Força Aérea israelense e de que nenhuma falha foi encontrada em aeronaves israelenses", disse em comunicado.

De acordo com a informação da imprensa, a verificação será feita em alguns dias e, depois disso, os caças retornarão às atividades operacionais.

Também foi relatado que, após o acidente no estado americano, foi realizada uma inspeção técnica, cujos resultados foram enviados para a Força Aérea de Israel e indicaram ter sido detectado um defeito nos tubos de combustível do motor.

Em dezembro de 2017, a Força Aérea de Israel comunicou que os caças F-35 já estavam verificados e prontos para serem usados em combate. Os israelenses batizaram a aeronave F-35I de Adir (poderoso, em hebraico).

A sequência de falhas vem desde 2014, quando o motor de um F-35 pegou fogo durante a aceleração. Dois anos depois, ocorreram mais dois acidentes, nos quais um F-35A se incendiou no solo e um F-35B em pleno voo, além de outros incidentes menores, mas não menos significativos.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas