Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares juntam-se à polícia em protesto dos "coletes amarelos". Há 31 detidos

Os militares da operação antiterrorista "Sentinela" foram mobilizados para proteger as principais instituições francesas. Ao final da manhã, os coletes amarelos eram ainda em pequeno número na capital e quase invisíveis entre a população.
Diário de Notícias

As forças armadas francesas juntaram-se à polícia, este sábado, em Paris, para enfrentar o 19º fim de semana consecutivo de protestos dos coletes amarelos contra o governo do presidente Emmanuel Macron. Ao final da manhã, com os locais habituais de manifestação interditos e o reforço militar junto às principais instituições francesas, os "coletes amarelos" passavam quase despercebidos entre turistas e parisienses.

Segundo a Reuters, o governo francês decidiu mobilizar os militares da operação antiterrorista "Sentinela", depois de ter proibido os manifestantes de se reunirem nos Campos Elísios, onde no último fim de semana dezenas de lojas foram destruídas e algumas completamente pilhadas.

Além da presença …

Jovem achado morto perto de cachoeira na Chapada dos Veadeiros era médico do Exército

Jovem de 28 anos foi morto a tiros e identificado como Gabriel Costa Silva. Polícia trabalha com a hipótese de execução.


Por Vitor Santana | G1 GO

O jovem achado morto a tiros perto de uma cachoeira na Chapada dos Veadeiros foi identificado como Gabriel Costa Lima, de 28 anos. Ele era médico e trabalhava na Escola de Saúde do Exército. A Polícia Civil trabalha com a hipótese de execução.

Médico Gabriel Costa Lima foi encontrado morto próximo a cachoeira, em Alto Paraíso de Goiás — Foto: Reprodução/Facebook
Médico Gabriel Costa Lima foi encontrado morto próximo a cachoeira, em Alto Paraíso de Goiás — Foto: Reprodução/Facebook

Gabriel Costa foi encontrado morto na madrugada de sábado (13) em uma estrada vicinal que fica dentro de uma fazenda, onde ocorreu, na noite anterior, uma festa, em Alto Paraíso de Goiás.

A identificação dele foi feita por meio de digital e também de um documento expedido no Tocantins encontrado junto à vítima. O corpo foi liberado do Instituto Médico Legal. De acordo com a assessoria de imprensa do Exército, o jovem era tenente e atuava como médico-residente na Escola de Saúde, que fica no Rio de Janeiro.

Gabriel foi atingido nas costas, costela, nuca e bochecha, provavelmente efetuados por uma arma calibre 32. O delegado plantonista Yasser Yassine afirma que os locais dos disparos sugerem a prática de uma execução.

"A suspeita é de execução pelo modus operandi do crime. Esses tiros na nuca e na bochecha nos leva a crer isso. Se fosse um assalto, não teria necessidade desses disparos. Porém, não descartamos outras hipóteses", disse o delegado ao G1.

A perícia já foi realizada, mas o delegado que não pode adiantar mais informações sobre o procedimento para não atrapalhar as investigações.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas