Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que alguns países ocidentais não querem libertação de Idlib?

A libertação de Idlib marcará a vitória total das forças governamentais e o fracasso dos planos de países ocidentais de derrubar as autoridades legítimas sírias.
Sputnik

No entanto, segundo Pierre Le Corf, ativista francês que vive em Aleppo, a tarefa não será fácil. 


"Será muito difícil libertar Idlib, porque todas as forças da coalizão lideradas pelos EUA e governos [ocidentais] envolvidos na guerra até o momento se opõem à libertação da província", disse Le Corf à Sputnik França.

Ele comentou que assim que a província síria de Idlib for libertada, terá que "libertar as zonas ocupadas ilegalmente pelos EUA, França e até pela Itália no norte do país". Por esse motivo, nenhum desses países quer a libertação da província.

Le Corf salientou que a intenção de manter o status atual poderia levar a "um massacre da população civil de Idlib", referindo-se às múltiplas advertências dos militares sírios e russos sobre a possível encenação de ataques químicos com o prop…

Ministro da Defesa: Rússia conclui entregas de sistemas de defesa aérea S-300 à Síria

O trabalho de instalação de um sistema unificado de controle de defesa aérea na Síria será finalizado em 20 de outubro, disse o ministro russo da Defesa, Sergei Shoigu, durante a reunião do presidente Vladimir Putin com membros do Conselho de Segurança da Rússia nesta terça-feira.


Sputnik

"Quanto ao sistema unificado de controle de defesa aérea, nós começamos a entregar o equipamento e completaremos todo o trabalho de preparação e treinamento das equipes, criação de uma única rede até 20 de outubro", disse Shoigu.

S-300 anti-aircraft missile system during the Keys to the Sky international competition held as part of the International Army Games - 2016 at the Ashuluk training ground
S-300 Favorit © Sputnik / Kirill Kallinikov

Ao mesmo tempo, o ministro observou que a Rússia entregou um total de 49 unidades de equipamento militar à Síria, no âmbito do fornecimento de sistemas de defesa aérea S-300 com o objetivo de aumentar a segurança do pessoal militar russo na guerra civil que devasta o país.

"Concluímos a entrega dos sistemas S-300, que incluem 49 unidades de equipamentos — radares, naturalmente, sistemas básicos de aquisição de alvos, postos de comando e quatro lançadores", disse Shoigu.

Shoigu disse ainda que especialistas russos treinariam o pessoal sírio a operar sistemas de defesa aérea S-300 dentro de três meses.

De acordo com a autoridade sênior, a Rússia aumentou sua capacidade de guerra eletrônica na Síria e monitora até 200 km de espaço aéreo no entorno das incursões.

"Enviamos equipamentos adicionais para lá. Como resultado, controlamos uma zona de curto alcance dentro de um raio de 50 km e uma zona de longo alcance — a principal direção de onde as incursões foram conduzidas — dentro de um raio de 200 km", disse Shoigu.

Anteriormente, a Rússia anunciou que forneceria à Síria o sistema de defesa antimísseis S-300 como parte de sua resposta à derrubada de um avião russo Il-20 com 15 pilotos a bordo em Latakia. Moscou acusou a Força Aérea Israelense de usar deliberadamente a aeronave russa como escudo durante o ataque a alvos na Síria, o que levou à destruição acidental do avião por uma bateria de defesa aérea síria.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas