Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha da Argentina fala sobre localização do submarino ARA San Juan

Embarcação desaparecida há 1 ano foi localizada neste sábado a 907 metros de profundidade. Ainda não há previsão de início dos trabalhos de resgate. 'Não temos meios para resgatar o submarino', diz ministro.
Por G1

A Marinha da Argentina informou neste sábado (17) que o submarino ARA San Juan, que sumiu há 1 ano com 44 tripulantes, foi encontrado a 907 metros de profundidade em uma área de "visibilidade bastante reduzida", e que a embarcação sofreu uma "implosão" no fundo das águas do Oceano Atlântico.

Segundo Enrique Balbi, porta-voz da Marinha, a proa, a popa e a vela se desprenderam do submarino e estão localizadas em uma área de 80 a 100 metros. “Isso sugere que a implosão tenha ocorrido muito perto do fundo”, disse.

Segundo a Marinha, as imagens mostram que o casco do submarino permaneceu bastante intacto, apenas com algumas deformações, e que todas as outras partes se desprenderam. A implosão teria ocorrido em razão da pressão externa do mar ter superado …

Nota do Consórcio Villegagnon referente à short list do Projeto Corveta Classe Tamandaré da Marinha do Brasil

O CONSÓRCIO VILLEGAGNON (Naval Group, Construtora Norberto Odebrecht, Odebrecht Serviços de Engenharia, Estaleiro Enseada Indústria Naval e Mectron) recebeu com honra e satisfação sua inclusão, pela Marinha do Brasil (MB), na short list para o Projeto Corveta Classe Tamandaré (CCT). 


Poder Naval

Na oportunidade, o Consórcio reafirma o compromisso de apresentar, na próxima fase do processo, uma proposta final que, além de atender às exigências da MB, alcance o objetivo de dotar a esquadra brasileira de novos meios navais com equipamentos e sistemas de última tecnologia, dentro de um prazo bastante curto. Além disso, a proposta do Consórcio capacitará a MB para a construção de navios de guerra de alta tecnologia, bem como para o desenvolvimento de sistemas de combate de última geração.

Imagem relacionada
Corveta Gowind do Naval Group


A inclusão na short list amplia a cooperação entre o Naval Group e a MB, já existente no Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB), que lançará ao mar, no próximo mês de dezembro, o Submarino Riachuelo, primeiro da classe S-BR. A transferência de tecnologia e o envolvimento significativo da indústria brasileira – marcas notáveis do PROSUB – terão destaque na proposta final do Consórcio Villegagnon.

O navio proposto à Marinha pelo Consórcio é uma corveta Gowind classe 3000, com 3.200 toneladas de deslocamento, o que lhe confere plena capacidade oceânica. Trata-se de um navio “sea proven” (testado no mar), com uma unidade já em operação há um ano, no Egito. Uma segunda unidade, construída em um estaleiro civil local, mediante transferência de tecnologia do Naval Group, já foi lançada ao mar, em setembro último, havendo outras duas corvetas em construção nesse mesmo estaleiro. Da mesma forma, na Malásia, foi construída e lançada ao mar a primeira unidade da classe, de uma série de seis, também mediante transferência de tecnologia para uma empresa local, a Boustead Naval Shipyard (BNS).

No momento em que se prepara para apresentar sua proposta final, conforme as regras do processo de escolha da Marinha, o Consórcio Villegagnon reitera seu compromisso de oferecer a melhor tecnologia com o menor custo possível, aí considerados os aspectos orçamentários de manutenção e de ciclo de vida, de modo a assegurar que sua proposta constitua uma escolha vantajosa para o Programa CCT, um programa da mais alta importância estratégica para a Marinha e o Brasil.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas