Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que alguns países ocidentais não querem libertação de Idlib?

A libertação de Idlib marcará a vitória total das forças governamentais e o fracasso dos planos de países ocidentais de derrubar as autoridades legítimas sírias.
Sputnik

No entanto, segundo Pierre Le Corf, ativista francês que vive em Aleppo, a tarefa não será fácil. 


"Será muito difícil libertar Idlib, porque todas as forças da coalizão lideradas pelos EUA e governos [ocidentais] envolvidos na guerra até o momento se opõem à libertação da província", disse Le Corf à Sputnik França.

Ele comentou que assim que a província síria de Idlib for libertada, terá que "libertar as zonas ocupadas ilegalmente pelos EUA, França e até pela Itália no norte do país". Por esse motivo, nenhum desses países quer a libertação da província.

Le Corf salientou que a intenção de manter o status atual poderia levar a "um massacre da população civil de Idlib", referindo-se às múltiplas advertências dos militares sírios e russos sobre a possível encenação de ataques químicos com o prop…

Novo porta-aviões da Marinha russa terá convés mais largo

O novo porta-aviões russo poderia ter um convés alargado, o que permite aumentar o potencial de combate e o número de aeronaves a bordo do navio.


Sputnik

Segundo comunicou o chefe do Departamento de Projetos do Centro de Pesquisas Krylov, Aleksei Litsis, ao canal Zvezda, o novo porta-aviões russo pode vir a ter um convés comparável em largura aos análogos norte-americanos da classe Nimitz.

Porta-aviões russo Admiral Kuznetsov (foto de arquivo)
Porta-aviões russo Admiral Kuznetsov © Sputnik / Sergei Eschenko

"Desenvolvemos um projeto de um porta-aviões com a parte subaquática melhorada que permitirá aumentar a largura da plataforma de decolagem. Por exemplo, o porta-aviões Nimitz tem uma largura de 78 metros. Conseguimos atingir o mesmo tamanho", afirmou.

Segundo o especialista, o comprimento do convés será de 300 metros, enquanto o deslocamento do novo navio será de 44 mil toneladas. Um modelo do futuro porta-aviões foi apresentado no Fórum Militar ARMY 2018.

"Este projeto foi desenvolvido para exportação e possivelmente utilizará combustível orgânico não nuclear, o que reduziria significativamente os custos de estacionamento do navio", acrescentou Litsis.

Atualmente, a Marinha russa tem apenas um porta-aviões, o Admiral Kuznetsov. O comprimento total do navio é de 304,5 metros, a largura máxima do seu convés atinge 67 metros, com um deslocamento de 59.100 toneladas.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas