Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que alguns países ocidentais não querem libertação de Idlib?

A libertação de Idlib marcará a vitória total das forças governamentais e o fracasso dos planos de países ocidentais de derrubar as autoridades legítimas sírias.
Sputnik

No entanto, segundo Pierre Le Corf, ativista francês que vive em Aleppo, a tarefa não será fácil. 


"Será muito difícil libertar Idlib, porque todas as forças da coalizão lideradas pelos EUA e governos [ocidentais] envolvidos na guerra até o momento se opõem à libertação da província", disse Le Corf à Sputnik França.

Ele comentou que assim que a província síria de Idlib for libertada, terá que "libertar as zonas ocupadas ilegalmente pelos EUA, França e até pela Itália no norte do país". Por esse motivo, nenhum desses países quer a libertação da província.

Le Corf salientou que a intenção de manter o status atual poderia levar a "um massacre da população civil de Idlib", referindo-se às múltiplas advertências dos militares sírios e russos sobre a possível encenação de ataques químicos com o prop…

OTAN e Israel não poderão copiar tecnologias do sistema S-300, considera especialista

O atual sistema de proteção de dados do complexo, além do trabalho da contrainteligência da Rússia, não permitirá que Washington e Tel Aviv copiem ou obtenham a tecnologia do sistema de defesa antiaérea S-300, declarou o diretor do Centro de Análise do Comércio Mundial de Armas da Rússia, Igor Korotchenko.


Sputnik

Nos anos 90, um sistema S-300 foi transferido pela Bielorrússia para os EUA e hoje ele está também em serviço em dois países membros da OTAN — Grécia e Chipre.

Sistema S-300 de defesa aérea
S-300 Favorit © AP Photo / Ivan Sekretarev

Durante uma mesa-redonda da Sputnik sobre a entrega dos S-300 à Síria e as mudanças associadas ao realinhamento de forças no Oriente Médio, o analista afirmou que são boatos "todas as especulações que estão sendo produzidas em Israel e nos EUA sobre essa tecnologia".

"O sistema de proteção de dados, a contrainteligência e as medidas de segurança em todos os estágios do projeto, produção e fornecimento desses sistemas, garantem que a Rússia, tal como era proprietária do know-how do S-300, assim continua sendo", afirmou.

No final de setembro, o ministro da Defesa da Rússia, Sergei Shoigu, anunciou medidas para melhorar a segurança das Forças Armadas russas na Síria em resposta à queda de um Il-20, pela qual a Rússia responsabilizou Israel.

Em 2013, Moscou havia suspendido a entrega dos S-300 a Damasco a pedido de Israel, mas a situação mudou. A Rússia entregou recentemente os sistemas de defesa antiaérea ao país árabe.

Segundo Shoigu, quatro lançadores e outros equipamentos já foram entregues, além da oferta de treinamento aos militares sírios por três meses.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas