Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O Brasil tem poder de fogo para proteger a riqueza da Amazônia Azul? (VÍDEO)

Devido à enorme riqueza natural, a porção de mar sob jurisdição brasileira é também conhecida como Amazônia Azul. A área é um dos mais importantes patrimônios naturais brasileiros e é uma preocupação para o setor de Defesa. Para comentar o assunto, a Sputnik Brasil ouviu Ricardo Cabral, pesquisador da Escola de Guerra Naval da Marinha do Brasil.
Sputnik

O pesquisador falou sobre a importância comercial e estratégica, o potencial energético, científico e as obrigações internacionais do Brasil com as áreas da Amazônia Azule seu entorno. Ele também descreveu o atual estado da esquadra da Marinha brasileira, que carece de investimentos e pleiteia junto ao novo governo federal uma fatia maior do orçamento público, limitado pela Emenda Constitucional nº 95.


Foi a própria Marinha brasileira que cunhou o termo "Amazônia Azul", em referência ao tamanho da biodiversidade e dos bens naturais encontradas em sua área. No entanto, a área marítima é ainda maior do que porção brasileira da flo…

OTAN se recusa a ter laços militares normais com a Rússia

Moscou está aberta a um diálogo sério com a OTAN sobre questões urgentes, mas a aliança não está pronta para restaurar os contatos militares com a Rússia, afirmou nesta sexta-feira (12) o vice-ministro das Relações Exteriores, Alexander Grushko.


Sputnik

"Estamos prontos para um diálogo sobre questões [urgentes], um diálogo sério. Além disso, formulamos propostas concretas que, se implementadas, poderiam aprimorar o ambiente militar na Europa. Infelizmente, a OTAN se recusa, não apenas a ter uma discussão específica sobre nossas atividades e ideias, mas também a restaurar contatos militares normais de trabalho", disse Grushko a repórteres.

A bandeira da OTAN é vista através de arame farpado tremulando em frente à nova sede da aliança em Bruxelas, na Bélgica.
© REUTERS / Christian Hartmann

O diplomata ainda enfatizou que a Rússia nunca se afastou de um diálogo franco e aberto sobre questões urgentes.

"[Moscou] acredita que as reuniões do Conselho OTAN-Rússia [NRC, na sigla em inglês] devem nos aproximar para resolver as questões nas quais ambos os lados têm interesse, em particular, medidas para prevenir incidentes perigosos, medidas para a diminuição de conflitos e a prevenção de má interpretação de intenções um do outro", apontou Grushko.

A OTAN suspendeu toda a cooperação prática civil e militar com a Rússia em resposta à suposta interferência de Moscou no conflito da Ucrânia. No entanto, decidiu manter canais de comunicação abertos no NRC — a plataforma estabelecida em 2002 para promover laços bilaterais — a nível dos embaixadores.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas