Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

General brasileiro em forças dos EUA atrapalha laços com Moscou e Pequim, diz especialista

A decisão do Brasil de enviar um oficial para integrar as Forças Armadas dos Estados Unidos deve atrapalhar as relações do país com importantes aliados, como China e Rússia. A avaliação é do especialista em Relações Internacionais Paulo Velasco, que conversou nesta segunda-feira com a Sputnik sobre esse polêmico assunto.
Sputnik

Na última semana, se tornou pública no Brasil a notícia de que o país indicará, até o final do ano, um general para assumir um posto no Comando Sul (SouthCom) dos EUA, que cobre América Central, Caribe e América do Sul, provocando controvérsias.


De acordo com o comandante responsável, o almirante Craig Faller, os interesses norte-americanos na região seriam ameaçados por Rússia, China, Irã, Venezuela, Cuba e Nicarágua, países com os quais o Brasil poderá ter relações prejudicadas por conta dessa situação, conforme acredita Velasco, professor adjunto de Política Internacional do Departamento de Relações Internacionais da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (U…

Pacotes enviados ao Pentágono continham supostamente ricina

Proteína encontrada na semente e no bagaço da mamona pode ser letal mesmo em pequenas quantidades.


France Presse

Dois ou mais pacotes enviados nesta semana no Pentágono continham supostamente ricina, uma poderosa toxina de origem vegetal, informou o Departamento da Defesa nesta terça-feira (2).

Imagem relacionada
Pentágono | Reprodução

O porta-voz do Departamento da Defesa, Chris Sherwood, afirmou que pelo menos dois pacotes suspeitos, endereçados a alguém no Pentágono, foram interceptados em um centro de triagem na segunda-feira, de acordo com a France Presse.

"Durante o processo de seleção, [as autoridades] reconheceram alguns pacotes suspeitos", disse Sherwood.

A ricina é uma proteína encontrada na mamona, presente em sua semente e no bagaço dela, resultante da produção de óleo. Essa substância, mesmo em “pequeníssimas quantidades" pode ser letal, segundo Leila dos Santos Macedo, pesquisadora da Fundação Oswaldo Cruz e presidente da Associação Nacional de Biossegurança (ANBio).

Comentários

Postagens mais visitadas