Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Chefe da ONU diz que é essencial evitar escalada de tensões no Irã

O chefe da Organização das Nações Unidas (ONU), Antonio Guterres, alertou neste domingo que é essencial evitar “qualquer forma de escalada” das tensões no Golfo, em meio a temores de um conflito após a derrubada de um drone norte-americano pelo Irã na semana passada.
Por Catarina Demony | Reuters

LISBOA (Reuters) - “O mundo não pode permitir um grande confronto no Golfo”, disse Guterres, nos bastidores da Conferência Mundial de Ministros Responsáveis pela Juventude, em Lisboa . “Todos devem manter nervos de aço.”

Na quinta-feira, um míssil iraniano destruiu um drone de vigilância dos EUA, em um incidente que o governo norte-americano disse que aconteceu no espaço aéreo internacional.

Trump disse mais tarde que ordenou o cancelamento de um ataque militar em retaliação pela ação que poderia ter resultado em 150 mortes.

Teerã repetiu no sábado que o drone foi abatido sobre seu território e disse que responderia com firmeza a qualquer ameaça dos EUA.

Os comentários de Guterres vêm um dia depois…

Pentágono promete criar armas hipersônicas antes do previsto

Durante uma reunião com um grupo de jornalistas, o subsecretário de Defesa dos EUA Patrick Shanahan informou que os Estados Unidos estão ativamente empenhados no desenvolvimento de armas hipersônicas, que entrarão em serviço mais cedo do que o esperado.


Sputnik

"Vamos começar a voar [lançar mísseis] antes e com mais frequência do que as pessoas esperavam de nós", disse Shanahan a repórteres.


Sede do Pentágono em Washington, EUA
Pentágono © AFP 2018 / STAFF

Ele ainda acrescentou que a abordagem americana para o desenvolvimento de armas hipersônicas será incluída nos futuros orçamentos de defesa.

Atualmente, a Secretaria de Defesa dos EUA está calculando o montante necessário para a realização do projeto.

Segundo havia avisado em setembro o subsecretário de Defesa dos EUA, Michael Griffin, o Pentágono não precisaria de mais de US$ 20 bilhões (R$ 78 bilhões) para desenvolver o referido armamento, semelhante ao que está sendo desenvolvido na China.

O presidente russo, Vladimir Putin, apresentou há alguns meses, em um discurso na Assembleia Federal, algumas das novíssimas armas russas, sem análogos no mundo, tais como o sistema de mísseis Sarmat, drones submarinos, mísseis de cruzeiro, mísseis aéreos hipersônicos Dagger, armas a laser e hipersônicas.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas