Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que alguns países ocidentais não querem libertação de Idlib?

A libertação de Idlib marcará a vitória total das forças governamentais e o fracasso dos planos de países ocidentais de derrubar as autoridades legítimas sírias.
Sputnik

No entanto, segundo Pierre Le Corf, ativista francês que vive em Aleppo, a tarefa não será fácil. 


"Será muito difícil libertar Idlib, porque todas as forças da coalizão lideradas pelos EUA e governos [ocidentais] envolvidos na guerra até o momento se opõem à libertação da província", disse Le Corf à Sputnik França.

Ele comentou que assim que a província síria de Idlib for libertada, terá que "libertar as zonas ocupadas ilegalmente pelos EUA, França e até pela Itália no norte do país". Por esse motivo, nenhum desses países quer a libertação da província.

Le Corf salientou que a intenção de manter o status atual poderia levar a "um massacre da população civil de Idlib", referindo-se às múltiplas advertências dos militares sírios e russos sobre a possível encenação de ataques químicos com o prop…

Pentágono promete criar armas hipersônicas antes do previsto

Durante uma reunião com um grupo de jornalistas, o subsecretário de Defesa dos EUA Patrick Shanahan informou que os Estados Unidos estão ativamente empenhados no desenvolvimento de armas hipersônicas, que entrarão em serviço mais cedo do que o esperado.


Sputnik

"Vamos começar a voar [lançar mísseis] antes e com mais frequência do que as pessoas esperavam de nós", disse Shanahan a repórteres.

Sede do Pentágono em Washington, EUA
Pentágono © AFP 2018 / STAFF

Ele ainda acrescentou que a abordagem americana para o desenvolvimento de armas hipersônicas será incluída nos futuros orçamentos de defesa.

Atualmente, a Secretaria de Defesa dos EUA está calculando o montante necessário para a realização do projeto.

Segundo havia avisado em setembro o subsecretário de Defesa dos EUA, Michael Griffin, o Pentágono não precisaria de mais de US$ 20 bilhões (R$ 78 bilhões) para desenvolver o referido armamento, semelhante ao que está sendo desenvolvido na China.

O presidente russo, Vladimir Putin, apresentou há alguns meses, em um discurso na Assembleia Federal, algumas das novíssimas armas russas, sem análogos no mundo, tais como o sistema de mísseis Sarmat, drones submarinos, mísseis de cruzeiro, mísseis aéreos hipersônicos Dagger, armas a laser e hipersônicas.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas