Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha da Argentina fala sobre localização do submarino ARA San Juan

Embarcação desaparecida há 1 ano foi localizada neste sábado a 907 metros de profundidade. Ainda não há previsão de início dos trabalhos de resgate. 'Não temos meios para resgatar o submarino', diz ministro.
Por G1

A Marinha da Argentina informou neste sábado (17) que o submarino ARA San Juan, que sumiu há 1 ano com 44 tripulantes, foi encontrado a 907 metros de profundidade em uma área de "visibilidade bastante reduzida", e que a embarcação sofreu uma "implosão" no fundo das águas do Oceano Atlântico.

Segundo Enrique Balbi, porta-voz da Marinha, a proa, a popa e a vela se desprenderam do submarino e estão localizadas em uma área de 80 a 100 metros. “Isso sugere que a implosão tenha ocorrido muito perto do fundo”, disse.

Segundo a Marinha, as imagens mostram que o casco do submarino permaneceu bastante intacto, apenas com algumas deformações, e que todas as outras partes se desprenderam. A implosão teria ocorrido em razão da pressão externa do mar ter superado …

Qual seria a principal condição de vitória em suposto conflito militar entre Rússia e EUA?

A destruição de satélites é a condição essencial para a vitória em caso de conflito militar, por exemplo, entre a Rússia e os EUA, disse o especialista militar Konstantin Sivkov ao jornal Vzglyad.


Sputnik

Sivkov salientou que a Rússia, além de dispor de mísseis antissatélite com tecnologia avançada, também está modernizando os projéteis da época da União Soviética.


Lançamento do Standard Missile-3 (SM-3)
Lançamento de um Standard Missile 3 (SM-3) © flickr.com/ Official U.S. Navy Page

"É necessário derrubar os satélites que realizam missões de espionagem em nosso território antes do início das ações militares, assim como os satélites que fornecem dados de navegação para as tropas inimigas em nosso território e perto de nossas fronteiras", explicou o analista, destacando a importância desse armamento, sem o qual a vitória em conflitos modernos será "impossível".

O especialista militar ressaltou que a destruição de satélites reduz em "várias vezes" a capacidade militar do adversário e observou que os EUA e a China também possuem mísseis desse tipo. Segundo ele, os norte-americanos podem destruir satélites com os mísseis SM-3.

Ao mesmo tempo, Sivkov observou que os EUA "dominam o espaço", já que possuem cerca de 400 satélites militares, quatro vezes mais do que a Rússia.

"Por isso somos forçados a tomar medidas para neutralizar os satélites dos EUA, se necessário", disse.

Falando sobre as características técnicas dos mísseis antissatélite, Sivkov disse que estes são disparados de aviões e que o satélite é destruído por impacto cinético, ou então dinâmico, ou seja, por meio de explosão.

Recentemente, o canal CNBC informou que, até 2022, a Rússia adotará em serviço mísseis supostamente capazes de derrubar satélites.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas