Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Expansão da OTAN na Europa é uma 'relíquia da Guerra Fria', diz Putin

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse em entrevista à imprensa sérvia publicada nesta quarta-feira (horário local) que a Rússia não quer uma nova corrida armamentista.
Sputnik

"Não vamos fechar os olhos ao desdobramento de mísseis de cruzeiro dos EUA [na Europa] e sua ameaça direta à nossa segurança. Teremos que tomar medidas eficazes de retaliação. Mas como país responsável e sensato, a Rússia não está interessada em uma nova corrida armamentista", afirmou.


Segundo o presidente russo, Moscou enviou em dezembro a Washington algumas propostas sobre a manutenção do Tratado INF. Além disso, Putin destacou que a Rússia está pronta para um diálogo sério com os Estados Unidos sobre toda a agenda estratégica.

No entanto, os Estados Unidos parecem ter uma política de "desmantelamento" em relação ao controle global de armas, acrescentou o presidente russo.

Durante a entrevista aos meios de comunicação sérvios, Putin também instou os parceiros ocidentais a estabelecer um …

Relatos: novíssimos fuzis do exército alemão fracassam nos testes

Um vazamento de informações proveniente da entidade militar alemã revelou que nenhuma das armas recém-desenvolvidas para substituir os fuzis G36 corresponde aos requisitos das Forças Armadas.


Sputnik

De acordo com fontes militares, os recentes testes de novíssimos fuzis de assalto mostraram que nenhum dos modelos apresentados por várias empresas fabricantes corresponde às necessidades e normas das Forças Armadas da Alemanha, comunicou o jornal Die Welt.

Soldado alemão com o fuzil de assalto Heckler & Koch G36 em um campo de treinamento militar perto de Weisskeissel, Alemanha
Fuzil de assalto Heckler & Koch G36 © AP Photo / dpa, Arno Burgi

Segundo o comunicado do Gabinete dos Contratos do Ministério da Defesa da Alemanha, citado pela mídia, "ao contrário das expetativas, os fuzis apresentados não conseguiram cumprir os requisitos".

O maior problema consiste em que as empresas fabricantes apresentaram só armas de calibre 5,5 mm, enquanto a entidade militar precisa de 7,62mm.

O jornal destaca que a Defesa alemã planeja comprar 120.000 novos fuzis de assalto, que podem custar cerca de US$ 290 milhões (R$ 1,1 bilhões). No entanto, com os materiais de apoio adicionais, o preço final pode atingir US$ 463 milhões (R$ 1,75 bilhões).

Pela primeira vez, o objetivo de substituir os atuais G36 — que o exército usa desde 1996 — foi enunciado em 2017. Está previsto introduzir novas armas até 2021.

Segundo o jornal, a ministra Ursula Von der Leyen criticou os fuzis G36 por sua insuficiente precisão em condições climáticas estremas, tais como calor ou situações de incêndio.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas