Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Chefe da ONU diz que é essencial evitar escalada de tensões no Irã

O chefe da Organização das Nações Unidas (ONU), Antonio Guterres, alertou neste domingo que é essencial evitar “qualquer forma de escalada” das tensões no Golfo, em meio a temores de um conflito após a derrubada de um drone norte-americano pelo Irã na semana passada.
Por Catarina Demony | Reuters

LISBOA (Reuters) - “O mundo não pode permitir um grande confronto no Golfo”, disse Guterres, nos bastidores da Conferência Mundial de Ministros Responsáveis pela Juventude, em Lisboa . “Todos devem manter nervos de aço.”

Na quinta-feira, um míssil iraniano destruiu um drone de vigilância dos EUA, em um incidente que o governo norte-americano disse que aconteceu no espaço aéreo internacional.

Trump disse mais tarde que ordenou o cancelamento de um ataque militar em retaliação pela ação que poderia ter resultado em 150 mortes.

Teerã repetiu no sábado que o drone foi abatido sobre seu território e disse que responderia com firmeza a qualquer ameaça dos EUA.

Os comentários de Guterres vêm um dia depois…

Reveladas IMAGENS do incidente entre destróier dos EUA e navio de guerra chinês

No portal náutico GCaptain foram publicadas imagens do incidente entre o destróier USS Decatur e o navio de guerra chinês Luyang que teve lugar no mar do Sul da China em 30 de setembro.


Sputnik

As imagens, a que o portal GCaptain teve acesso através da Marinha norte-americana, mostram o Luyang se aproximando perigosamente do USS Decatur até ficar a 41 metros de distância.

Destróier USS Decatur e navio de guerra chinês Luyang no mar do Sul da China, em 30 de setembro de 2018
USS Decatur e navio chinês Luyang no Mar do Sul da China © Foto : U.S. Navy

O navio chinês é a embarcação da esquerda na imagem e no lado direito está o destroier norte-americano.

A Marinha dos EUA confirmou que o incidente tinha acontecido nas águas disputadas pelo gigante asiático no mar do Sul da China. Os norte-americanos acusaram a China de efetuar "uma manobra nada profissional e arriscada" e de ter estado perto de colidir com o USS Decatur, que naquele momento se encontrava na área dos recifes de Gaven nas ilhas Spratly.

A China denuncia que o USS Decatur entrou nas águas chinesas sem permissão e que, portanto, a manobra do Luyang, que pretendia obrigar o destróier dos EUA a abandonar as águas, era justificada.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas