Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: Brasil poderia se tornar 'vigilante' dos EUA na América Latina

O presidente norte-americano, Donald Trump, referiu a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN. O analista russo Pavel Feldman avaliou a possibilidade de entrada do Brasil na aliança, bem como que papel poderia desempenhar o Brasil no conflito na Venezuela.
Sputnik

Durante a visita oficial do presidente do Brasil Jair Bolsonaro aos EUA, foram discutidos os assuntos internacionais mais importantes, entre eles a cooperação bilateral entre os EUA e o Brasil e a situação na Venezuela.


Uma das declarações mais sensacionais foi a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN, referida pelo presidente dos EUA Donald Trump.

O vice-diretor do Instituto de Estudos Estratégicos e Prognósticos da Universidade Russa da Amizade dos Povos, Pavel Feldman, revelou em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik que os EUA são apenas um dos países da OTAN, há outros países cuja opinião deveria ser levada em conta nesse assunto.

Segundo ele, se o Brasil aderir à OTAN ele vai desempenhar o papel de vigilante d…

Revelado alcance dos sistemas S-300 que Rússia forneceu à Síria

Os sistemas de defesa antiaérea entregues pela Rússia à Síria possuem um alcance de até 250 quilômetros, declarou o diretor do Centro de Análise do Comércio Mundial de Armas da Rússia, Igor Korotchenko, à imprensa.


Sputnik

O especialista sublinhou que os sistemas S-300 e S-400 são capazes de destruir tanto aeronaves de guerra eletrônica como aviões com sistema AWACS (Sistema Aéreo de Alerta e Controle).


S-300 durante um ensaio de treinamento
S-300 Favorit © Sputnik / Aleksei Danichev

"O alcance da versão que foi fornecida a Bashar Assad é de até 250 quilômetros", disse Korotchenko.

Em geral, o alcance das diferentes modificações dos sistemas S-300 varia entre 200 e 300 quilômetros.

"Quanto à eficiência de combate […], os sistemas S-300 e, em especial, os S-400 superam significativamente os sistemas norte-americanos Patriot", opinou Korotchenko.

O fornecimento destes sistemas russos a outros países tem provocado uma reação hostil por parte dos EUA que, incluindo, não descartaram sanções contra a Índia devido ao contrato de compra de mísseis S-400.

Para Korotchenko, a reação "se deve ao fato de [os EUA] entenderem que estão perdendo não apenas um mercado de bilhões de dólares, mas também a influência geopolítica".

A Rússia entregou à Síria sistemas S-300 como medida de resposta após a tragédia com seu avião Il-20 perto da costa Síria. Moscou responsabilizou pelo acidente Israel, que naquele momento estava lançando ataques contra o território sírio.

No início de outubro, a Defesa russa anunciou que havia finalizado a entrega de 4 sistemas S-300 ao país árabe e que os militares locais seriam ensinados a utilizá-los em três meses.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas