Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares revelam como suas vidas foram destruídas pelo Exército dos EUA

O Twitter oficial do Exército dos EUA realizou uma pesquisa para averiguar como o serviço impactou a vida de seus militares.
Sputnik

Atualmente, mais de 9.000 pessoas já compartilharam suas opiniões. Apesar de constatarem que o serviço no Exército fortalece fisicamente e emocionalmente as pessoas, dando algum sentido às suas vidas e abrindo perspectivas profissionais, há muitos outros comentários com declarações céticas e críticas sobre a influência do Exército dos EUA no mundo, no país e na sua vida pessoal.

Várias pessoas compartilharam histórias de seus familiares que cometeram suicídio, sofreram de transtorno por estresse pós-traumático, passaram por mudanças radicais de caráter e comportamento ou deixaram de ser saudáveis depois de participarem em ações militares dos EUA.

Além disso, há aqueles cujos familiares ou eles próprios foram abusados durante o serviço.

Outros usuários recordaram que os horrores da guerra deixam cicatrizes na mente.

Diversos outros usuários da rede social compa…

Sistema S-700: potencial trunfo da Rússia na corrida armamentista espacial?

O deputado russo Vladimir Zhirinovsky declarou que a Rússia teria sistemas de defesa antiaérea S-600 e S-700. Analista militar faz previsão sobre quando tal sistema pode aparecer e como seria usado.


Sputnik

O deputado afirmou recentemente que as Forças Armadas russas teriam no seu serviço não apenas sistemas S-300 e S-400, mas até S-500, S-600 e S-700. O último, segundo Zhirinovsky, poderia "fechar o planeta inteiro e nenhum avião seria capaz de levantar voo".

Sistema de mísseis anitaéreo S-400 (foto de arquivo)
S-400 Triumph © Sputnik / Dmitry Vinogradov

Comentando as palavras do político, o analista militar Igor Korotchenko opinou que o S-700, se for assim apelidado, poderá ser desenvolvido em 25-30 anos e representar um sistema antimísseis de laser contra plataformas de combate posicionadas no espaço próximo.

"Em uns 25-30 anos, depois de os EUA iniciarem uma corrida armamentista espacial, a Rússia terá que reagir e poderá instalar no espaço próximo sistemas interceptores de mísseis em plataformas de combate orbitais, a arma funcionaria com base em 'novos princípios físicos', antes de tudo, com laser", sugeriu Korotchenko.

Antes do S-700, serão desenvolvidos passo a passo sistemas de defesa antiaérea e antimísseis com base no S-500.

"No momento temos o sistema S-500, cujo desenvolvimento está na fase final e que em pouco tempo passará por testes e confirmará suas características. Depois disso será tomada a decisão sobre produção em série", lembrou especialista.

Para Korotchenko, a modernização do S-500 poderá resultar em 15-20 anos na criação de um sistema terrestre S-600, enquanto o S-700 se enquadrará na segunda área da defesa aérea — no espaço.

As armas baseadas em novos princípios físicos são armas criadas com base em processos e fenômenos físicos já conhecidos, mas que nunca antes foram usados em armas convencionais (brancas ou de fogo) nem em armas de destruição em massa (nucleares, químicas, biológicas).

Existem vários tipos destas armas, incluindo as de laser, de frequências de rádio, armas de feixes de partículas, cinéticas, entre outras.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas