Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha da Argentina fala sobre localização do submarino ARA San Juan

Embarcação desaparecida há 1 ano foi localizada neste sábado a 907 metros de profundidade. Ainda não há previsão de início dos trabalhos de resgate. 'Não temos meios para resgatar o submarino', diz ministro.
Por G1

A Marinha da Argentina informou neste sábado (17) que o submarino ARA San Juan, que sumiu há 1 ano com 44 tripulantes, foi encontrado a 907 metros de profundidade em uma área de "visibilidade bastante reduzida", e que a embarcação sofreu uma "implosão" no fundo das águas do Oceano Atlântico.

Segundo Enrique Balbi, porta-voz da Marinha, a proa, a popa e a vela se desprenderam do submarino e estão localizadas em uma área de 80 a 100 metros. “Isso sugere que a implosão tenha ocorrido muito perto do fundo”, disse.

Segundo a Marinha, as imagens mostram que o casco do submarino permaneceu bastante intacto, apenas com algumas deformações, e que todas as outras partes se desprenderam. A implosão teria ocorrido em razão da pressão externa do mar ter superado …

Stoltenberg revela reação da OTAN às ações russas no Ártico

OTAN reage ao reforço da presença militar da Rússia no Ártico, mas não tem intenção de responder do mesmo modo, declarou na terça-feira (30) o secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg.


Sputnik

"Nós vemos o aumento da presença militar da Rússia no Ártico. Mas a OTAN não planeja repetir exatamente, navio por navio, avião por avião, submarino por submarino, o que faz a Rússia. Porém, com certeza, uma das razões porque nós estamos reforçando a nossa defesa coletiva e a presença no Norte é aquilo que nós vimos da parte da Rússia", disse Stoltenberg aos jornalistas na coletiva de imprensa na Noruega.


Jens Stoltenberg, secretário-geral da OTAN
Jens Stoltenberg © AFP 2018 / JOHN THYS

Segundo o secretário-geral da OTAN, se trata principalmente da defesa das vias de comunicação submarinas no Atlântico Norte, que ligam a Europa e a América. A OTAN realiza também exercícios antissubmarinos, alguns aliados investem na aviação antissubmarino.

"Nós respondemos, mas não repetimos exatamente o que faz a Rússia. Estamos trabalhando para a diminuição da tensão nessa região", afirmou Stoltenberg.

Anteriormente, o Ministério da Defesa da Rússia declarou por várias vezes que realizou e continua realizando todas as passagens de navios e voos de aviação em conformidade rigorosa com as regras internacionais, não violando as fronteiras de outros países.

Moscou declarou também, em meio à atividade crescente dos países da OTAN perto das suas fronteiras, que não representa ameaça para ninguém, mas não deixará sem atenção as ações potencialmente perigosas para seus interesses.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas