Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Capacetes brancos preparam novas provocações na Síria, diz enviado russo na ONU

Membros dos Capacetes Brancos estão preparando novas provocações com substâncias tóxicas na Síria, disse o vice-embaixador russo na ONU, Vladimir Safronkov, nesta quarta-feira (24) na reunião do Conselho de Segurança da ONU.
Sputnik

Safronkov observou que os Capacetes Brancos acusariam o governo sírio pelo uso de tais substâncias.

Mais cedo nesta quarta-feira (24), o Major General Viktor Kupchishin, chefe do Centro Russo para a Reconciliação Síria, argumentou que funcionários da mídia estrangeira na província síria de Hama conduziram uma filmagem falsa da "morte" de uma família supostamente devido ao uso de armas químicas pelas tropas sírias.

Em diversas ocasiões, Moscou e Damasco apontaram que os Capacetes Brancos estavam produzindo provocações envolvendo o uso de armas químicas com o objetivo de culpar o governo da Síria e dar aos países ocidentais justificativas para a intervenção no país.
A estratégia de encenar ataques para usá-los como falsa bandeira tem sido usada repetida…

Submarinos russos são temidos pela Marinha dos EUA, diz oficial norte-americano

Segundo o Pentágono, a Marinha da Rússia não uma das principais ameaças, contudo, ela representa um grande desafio para Washington e aliados da América na OTAN.


Sputnik

Conforme citado em artigo da revista The National Interest, os submarinos russos seriam capazes de atacar a Europa e até a região continental dos EUA, por possuírem lançadores de mísseis de cruzeiro. Tanto é que o comandante da Marinha dos EUA na Europa, almirante James G. Foggo III, afirmou que "[…] a Rússia me deixa preocupado e vigilante […]" e que uma de suas principais preocupações é a frota de submarinos russos.

K-535 de classe Borei submarino de mísseis balísticos Yuri Dolgorukiy no mar.
Submarino russo da Classe Borei K-535 Yuri Dolgorukiy © Foto : Serviço de emprensa Sevmas

O motivo de tanta preocupação seria o fato de a Rússia continuar seus trabalhos de pesquisa e desenvolvimento na área, produzindo diversos novos pequenos navios e submarinos, possivelmente com foco na Europa e nos EUA, segundo Foggo, enfatizando que os novos submarinos russos, armados com mísseis de cruzeiro de longo alcance Kalibr, podem atingir qualquer alvo na Europa com precisão.

"Os russos criaram o novo submarino da classe Dolgorukiy e construíram o submarino da classe Severodvinsk. Eles lançaram os novos submarinos híbridos de classe Kilo. Seis deles estão operando no mar Negro […]", declarou o almirante, ressaltando que "[…] os submarinos russos poderiam disparar mísseis Kalibr, que seriam capazes de atingir qualquer capital europeia".

Entretanto, o almirante não acredita que a Rússia realizará um ataque sem motivo, mas diz que Washington "[…] deve saber cada movimento dos russos o tempo todo […]". Além disso, ele acredita também que é preciso melhorar o potencial naval, pois atualmente, caso haja um conflito, a "vitória não estaria garantida".

Concluindo, Foggo refere que a preocupação com o desenvolvimento não é apenas em relação a submarinos, mas também de aviões de patrulha, todos os tipos de sensores e da frota de superfície, bem como o treinamento e a capacidade de localizar seus adversários.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas