Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Executiva da Huawei deixa a prisão após pagar fiança no Canadá; ex-diplomata canadense é preso na China

Justiça aceitou pedido da chinesa, que foi detida a pedido dos Estados Unidos e corria risco de extradição. Fiança estipulada fixada em US$ 7,5 milhões.
Por G1

A diretora financeira da Huawei, Meng Wanzhou, foi solta nesta quarta-feira (12) depois de passar 11 dias presa no Canadá.

A executiva teve aceito o pedido de liberdade condicional, por um juiz canadense. O valor da fiança foi fixado em 10 milhões de dólares canadenses (US$ 7,5 milhões).

Meng saiu da prisão poucas horas depois da ordem do juiz, informou o canal Global News.

"O risco de que não se apresente perante o tribunal (para uma audiência de extradição) pode ser reduzido a um nível aceitável, impondo as condições de fiança propostas por seu assessor", disse o juiz, aplaudido na sala do tribunal pelos partidários da empresa chinesa, informa a France Presse.

As condições de libertação incluem a entrega de seus dois passaportes, que permaneça em uma de suas residências de Vancouver e use tornozeleira eletrônica. Além dis…

Terroristas escavam túneis e atiram em civis no norte da Síria

Militantes da Ásia Central e da Chechênia, que combatem na Síria, estão ativamente fortalecendo suas posições, escavando novas trincheiras e expandindo as passagens subterrâneas.


Sputnik

A informação foi prestada para a Sputnik Árabe por um comandante militar do Exército sírio que serve no norte da província de Latakia. Ele comunicou que os terroristas estrangeiros ignoram a operação militar controlada pela Turquia de retirada de terroristas da Síria.

Soldados do Exército sírio entre os montes protegendo o norte da província síria de Latakia
Soldados do Exército sírio entre os montes protegendo o norte da província síria de Latakia © SPUTNIK / MORAD SAEED

Os membros dos grupos Frente al-Nusra (proibido na Rússia e em vários outros países), da Organização dos Guardiões da Religião e do Partido Islâmico do Turquestão reforçam suas posições perto da aldeia de Kabbani, localizada próxima à fronteira com a província de Idlib, disse uma fonte do Exército sírio.

O militar sírio disse ser preciso esperar um aumento de tensões na área em breve. É evidente que os terroristas, provenientes de diferentes países, não cederão a região, que é estrategicamente importante.

O fato é que o território ocupado pelos militantes faz fronteira com as províncias sírias de Latakia e Idlib, assim como com a Turquia.

Devido à posição geograficamente privilegiada, é possível ter um maior controle das áreas nas proximidades, além de ter uma enorme vantagem sobre as unidades de infantaria do Exército sírio. Além disso, os militantes bombardeiam regularmente assentamentos de civis, obrigando a artilharia do Exército a disparar de volta como resposta.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas