Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que alguns países ocidentais não querem libertação de Idlib?

A libertação de Idlib marcará a vitória total das forças governamentais e o fracasso dos planos de países ocidentais de derrubar as autoridades legítimas sírias.
Sputnik

No entanto, segundo Pierre Le Corf, ativista francês que vive em Aleppo, a tarefa não será fácil. 


"Será muito difícil libertar Idlib, porque todas as forças da coalizão lideradas pelos EUA e governos [ocidentais] envolvidos na guerra até o momento se opõem à libertação da província", disse Le Corf à Sputnik França.

Ele comentou que assim que a província síria de Idlib for libertada, terá que "libertar as zonas ocupadas ilegalmente pelos EUA, França e até pela Itália no norte do país". Por esse motivo, nenhum desses países quer a libertação da província.

Le Corf salientou que a intenção de manter o status atual poderia levar a "um massacre da população civil de Idlib", referindo-se às múltiplas advertências dos militares sírios e russos sobre a possível encenação de ataques químicos com o prop…

Trump: "Índia vai ver em breve a resposta dos EUA sobre a compra S-400 russos"

O presidente dos EUA, Donald Trump, ameaçou a Índia de que logo saberia a resposta de Washington à compra de sistemas S-400 da Rússia.


Pars Today

O presidente reagiu desta forma ao acordo multimilionário assinado na sexta-feira pelo primeiro-ministro indiano Narendra Modi e pelo presidente russo Vladimir Putin, através do qual Moscou fornecerá sistemas de mísseis terra-ar S-400 de longo alcance a Nova Déli.

Trump:
Vladimir Putin e Narenda Modi | Reprodução

"A Índia descobrirá. Não é assim? (...) A Índia vai descobrir ", Trump respondeu à pergunta feita por um jornalista da Casa Branca sobre a posição dos EUA sobre o acordo russo-indiano.

"Já verás. Mais cedo do que você pensa", reiterou o presidente dos EUA, que possivelmente cumprirá sua ameaça de aplicar à Índia sua chamada Lei para Combater os Adversários dos EUA através de sanções (CAATSA, por sua sigla em inglês).

Compra S-400 pela Índia revela nulidade das sanções dos EUA

A compra pela Índia de sistemas de defesa antiaéreos russos S-400 mostra que as sanções dos EUA "estão perdendo força", diz um analista político.

O chefe do Exército indiano, Bipin Rawat, disse na sexta-feira que o governo de Modi não cederá à pressão de Washington. Entendemos "que pode haver sanções contra nós, mas seguimos uma política independente", disse ele.

Os especialistas reconheceram que o S-400 russo têm certas vantagens sobre os sistemas de mísseis antiaéreos EUA MIM-104 Patriot: ambos são terra-ar capazes de derrubar caças e mísseis balísticos, mas S-400 cobrem um uma distância maior do que o Patriot, de 250 km em relação a 160 km do Patriot”. A nova geração de S-400 atinge ainda uma distância de 400 km.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas