Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Embraer e Boeing acertam termos de parceria

Acordo prevê criação de uma nova empresa de aviação comercial, com 80% de participação da gigante americana. Boeing vai pagar 4,2 bilhões de dólares aos brasileiros. Transação precisa ser aprovada pelo governo federal.
Deutsch Welle

A Embraer e a gigante americana Boeing anunciaram nesta segunda-feira (17/12) a aprovação dos termos de uma parceria para criar uma nova empresa de aviação comercial. A execução do acerto ainda precisa do aval do governo brasileiro.


De acordo com a proposta, a Boeing deterá 80% de participação na joint venture pelo valor de 4,2 bilhões de dólares, enquanto a fabricante brasileira ficará com os 20% restantes.

"A expectativa é de que a parceria não terá impacto no lucro por ação da Boeing em 2020, passando a ter impacto positivo nos anos seguintes", diz um comunicado conjunto da Embraer e da Boeing divulgado para investidores.

As duas empresas informaram que a joint venture criada para a fabricação de aviões comerciais, que deve absorver toda a operação…

Vários policiais mortos em combates neste fim de semana no Afeganistão

Ao menos 10 polícias morreram em confrontos com combatentes talibãs no fim de semana na província de Wardak, no centro do Afeganistão, informaram hoje fonte locais.


Prensa Latina 
Kabul - Os insurgentes também destruíram novos postos de controle no meio de combates para arrebatar o controle de algumas das principais artérias da região, assinalou Abdul Rahman Mangal, porta-voz do escritório do governador de Wardak.


No sábado, os talibãs incendiaram um edifício governamental no distrito de Sayeed Abad e mataram o chefe da polícia junto com outros nove agentes, comentou Mangal citado pela Rede 1TV.

Também irromperam em várias casas de civis, destruíram postos de controle recém construídos e cortaram a eletricidade em algumas partes da cidade, agregou Mangal.

Enquanto na província de Ghazni, dois meses após uma ofensiva que deixou mais de 100 mortos, também se informaram vários incidentes entre rebeldes e força afegãs.

Nos últimos dias sucederam-se os ataques dos rebeldes contra objetivos das forças de segurança afegãs em zonas de importância estratégica, bem como lugares e trabalhadores envolvidos no processo eleitoral, quando restam sozinho dias para as eleições parlamentares.

De fato, nesta segunda-feira o movimento chamou a boicotar as eleições e por considerá-las 'uma falsidade dirigida pelos Estados Unidos'.

O Afeganistão vive uma longa crise política e social acentuada desde o 2001 com a invasão de Washington e seus aliados da Organização do Atlântico Norte.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas