Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Capacetes brancos preparam novas provocações na Síria, diz enviado russo na ONU

Membros dos Capacetes Brancos estão preparando novas provocações com substâncias tóxicas na Síria, disse o vice-embaixador russo na ONU, Vladimir Safronkov, nesta quarta-feira (24) na reunião do Conselho de Segurança da ONU.
Sputnik

Safronkov observou que os Capacetes Brancos acusariam o governo sírio pelo uso de tais substâncias.

Mais cedo nesta quarta-feira (24), o Major General Viktor Kupchishin, chefe do Centro Russo para a Reconciliação Síria, argumentou que funcionários da mídia estrangeira na província síria de Hama conduziram uma filmagem falsa da "morte" de uma família supostamente devido ao uso de armas químicas pelas tropas sírias.

Em diversas ocasiões, Moscou e Damasco apontaram que os Capacetes Brancos estavam produzindo provocações envolvendo o uso de armas químicas com o objetivo de culpar o governo da Síria e dar aos países ocidentais justificativas para a intervenção no país.
A estratégia de encenar ataques para usá-los como falsa bandeira tem sido usada repetida…

20 civis morrem em ataque aéreo da coalizão internacional na Síria, diz mídia

A coalizão internacional liderada pelos EUA realizou neste sábado (24) ataques aéreos contra a cidade síria de Hajin que resultaram na morte de 20 civis, incluindo nove crianças, comunicou a televisão estatal da Síria.


Sputnik

"Em resultado dos ataques aéreos da coalizão internacional na área do mercado da cidade de Hajin, na província de Deir ez-Zor, morreram cerca de 20 civis, entre eles 9 crianças e oito mulheres, membros da mesma família", informou o canal Ikhbariya.


Caças Rafale da Força Aérea da França se prerarem apoiar a coalizão internacional contra o Estado Islâmico, 27 de setembro de 2015
Rafale franceses © AP Photo / Exército da França

Na sexta-feira (23), a mídia síria relatou sobre ao menos 10 vítimas após ataques da coalizão a um povoado perto de Hajin.

A coalizão internacional efetua regularmente ataques contra a cidade de Hajin e povoados próximos, na província de Deir ez-Zor, sob pretexto de ajudar as Forças Democráticas da Síria (FDS) a combaterem o Daesh (grupo terrorista proibido a Rússia). A coalizão de mais de 70 países tem conduzido operações antiterroristas no Iraque e na Síria desde 2014. As ações da coalizão na Síria não foram aprovadas por Damasco, nem pela ONU.

A mídia síria relatou muitas vezes sobre vítimas mortais entre os civis e sobre o uso de fósforo branco. As autoridades da Síria pediram que a ONU tomasse medidas e pusesse fim à presença ilegal da coalizão no país árabe.

O Pentágono, por sua vez, afirmou que a coalizão não revela a origem das armas usadas no país árabe, mas diz que estas correspondem às leis internacionais.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas