Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Executiva da Huawei deixa a prisão após pagar fiança no Canadá; ex-diplomata canadense é preso na China

Justiça aceitou pedido da chinesa, que foi detida a pedido dos Estados Unidos e corria risco de extradição. Fiança estipulada fixada em US$ 7,5 milhões.
Por G1

A diretora financeira da Huawei, Meng Wanzhou, foi solta nesta quarta-feira (12) depois de passar 11 dias presa no Canadá.

A executiva teve aceito o pedido de liberdade condicional, por um juiz canadense. O valor da fiança foi fixado em 10 milhões de dólares canadenses (US$ 7,5 milhões).

Meng saiu da prisão poucas horas depois da ordem do juiz, informou o canal Global News.

"O risco de que não se apresente perante o tribunal (para uma audiência de extradição) pode ser reduzido a um nível aceitável, impondo as condições de fiança propostas por seu assessor", disse o juiz, aplaudido na sala do tribunal pelos partidários da empresa chinesa, informa a France Presse.

As condições de libertação incluem a entrega de seus dois passaportes, que permaneça em uma de suas residências de Vancouver e use tornozeleira eletrônica. Além dis…

Ataque com gás na Síria prova que militantes têm armas químicas, diz governador de Aleppo

O governador da província síria de Aleppo, Hussein Diyab, afirmou que o ataque com gás de cloro no local é a confirmação de que terroristas na Síria têm armas químicas por terroristas.


Sputnik

Neste sábado (24), militantes de grupos terroristas atiraram contra bairros de al-Khalidiye e Al Zahraana província de Aleppo. A menos quatro crianças foram hospitalizadas com asfixia e outros sintomas típicos de envenenamento.


Members of jihadist group Al-Nusra Front take part in a parade calling for the establishment of an Islamic state in Syria, at the Bustan al-Qasr neighborhood of Aleppo, on October 25, 2013.
Terroristas da Frenta al-Nusra na Síria © flickr.com / coolloud

"Os mísseis dos terroristas continham gases venenosos, o que prova que os terroristas possuem armas químicas. O número de vítimas do bombardeio foi de 41 pessoas", disse o governador, conforme citado pela emissora Al Ekhbariya. A declaração foi dada no hospital ar-Razi, onde as vítimas foram hospitalizadas.

Mai tarde, o chefe do Departamento de Saúde da província afirmou que o número de vítimas havia subido para 50.

A cidade de Aleppo foi libertada pelas tropas do governo sírio de grupos terroristas e militantes em 2016, porém continua a ataques dos grupos militantes partindo de posições nos subúrbios da cidade.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas