Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

General brasileiro em forças dos EUA atrapalha laços com Moscou e Pequim, diz especialista

A decisão do Brasil de enviar um oficial para integrar as Forças Armadas dos Estados Unidos deve atrapalhar as relações do país com importantes aliados, como China e Rússia. A avaliação é do especialista em Relações Internacionais Paulo Velasco, que conversou nesta segunda-feira com a Sputnik sobre esse polêmico assunto.
Sputnik

Na última semana, se tornou pública no Brasil a notícia de que o país indicará, até o final do ano, um general para assumir um posto no Comando Sul (SouthCom) dos EUA, que cobre América Central, Caribe e América do Sul, provocando controvérsias.


De acordo com o comandante responsável, o almirante Craig Faller, os interesses norte-americanos na região seriam ameaçados por Rússia, China, Irã, Venezuela, Cuba e Nicarágua, países com os quais o Brasil poderá ter relações prejudicadas por conta dessa situação, conforme acredita Velasco, professor adjunto de Política Internacional do Departamento de Relações Internacionais da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (U…

Ataque com gás na Síria prova que militantes têm armas químicas, diz governador de Aleppo

O governador da província síria de Aleppo, Hussein Diyab, afirmou que o ataque com gás de cloro no local é a confirmação de que terroristas na Síria têm armas químicas por terroristas.


Sputnik

Neste sábado (24), militantes de grupos terroristas atiraram contra bairros de al-Khalidiye e Al Zahraana província de Aleppo. A menos quatro crianças foram hospitalizadas com asfixia e outros sintomas típicos de envenenamento.


Members of jihadist group Al-Nusra Front take part in a parade calling for the establishment of an Islamic state in Syria, at the Bustan al-Qasr neighborhood of Aleppo, on October 25, 2013.
Terroristas da Frenta al-Nusra na Síria © flickr.com / coolloud

"Os mísseis dos terroristas continham gases venenosos, o que prova que os terroristas possuem armas químicas. O número de vítimas do bombardeio foi de 41 pessoas", disse o governador, conforme citado pela emissora Al Ekhbariya. A declaração foi dada no hospital ar-Razi, onde as vítimas foram hospitalizadas.

Mai tarde, o chefe do Departamento de Saúde da província afirmou que o número de vítimas havia subido para 50.

A cidade de Aleppo foi libertada pelas tropas do governo sírio de grupos terroristas e militantes em 2016, porém continua a ataques dos grupos militantes partindo de posições nos subúrbios da cidade.

Comentários

Postagens mais visitadas