Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha da Argentina fala sobre localização do submarino ARA San Juan

Embarcação desaparecida há 1 ano foi localizada neste sábado a 907 metros de profundidade. Ainda não há previsão de início dos trabalhos de resgate. 'Não temos meios para resgatar o submarino', diz ministro.
Por G1

A Marinha da Argentina informou neste sábado (17) que o submarino ARA San Juan, que sumiu há 1 ano com 44 tripulantes, foi encontrado a 907 metros de profundidade em uma área de "visibilidade bastante reduzida", e que a embarcação sofreu uma "implosão" no fundo das águas do Oceano Atlântico.

Segundo Enrique Balbi, porta-voz da Marinha, a proa, a popa e a vela se desprenderam do submarino e estão localizadas em uma área de 80 a 100 metros. “Isso sugere que a implosão tenha ocorrido muito perto do fundo”, disse.

Segundo a Marinha, as imagens mostram que o casco do submarino permaneceu bastante intacto, apenas com algumas deformações, e que todas as outras partes se desprenderam. A implosão teria ocorrido em razão da pressão externa do mar ter superado …

Ataque da coalizão internacional mata 3 crianças em Deir ez-Zor

A agência estatal síria SANA informou sobre um novo ataque da coalizão internacional liderada pelos EUA na província de Deir ez-Zor e sobre uso de fósforo branco durante um ataque anterior.


Sputnik

"Três crianças morreram em um ataque da coalizão internacional ao povoado de Shaafa, no leste da província de Deir ez-Zor", comunicou a agência.


Caças norte-americanos F-15
F-15 Eagle da USAF © REUTERS / Força Aérea dos EUA

Além disso, a SANA relatou que a coalizão usou outra vez fósforo branco proibido ao atacar a cidade de Hajin na mesma província síria.

"A coalizão internacional usou munições com fósforo branco, proibido pelas convenções internacionais, durante um ataque […] em Hajin, no leste da província de Deir ez-Zor", diz a SANA.

O ataque a Hajin foi relatado pela agência em 3 de novembro, tendo resultado na morte de 15 civis, na maioria mulheres e crianças, e dezenas de feridos.

A coalizão, liderada pelos Estados Unidos, ataca regularmente a cidade de Hajin, com a SANA já tendo informado sobre uso de fósforo branco nos ataques de 13 e 29 de outubro.

Desde 2014, os EUA e seus aliados efetuam uma operação contra o grupo terrorista Daesh (proibido na Rússia) no território sírio sem autorização de Damasco. As autoridades sírias pediram em várias ocasiões para que a ONU aplique medidas em relação às ações da coalizão. O Pentágono, por sua parte, afirma que as munições que usa na Síria correspondem às leis internacionais.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas