Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA: sanções contra Venezuela servem como 'alerta para atores externos, incluindo Rússia'

Na última terça-feira (17), o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, culpou a Rússia e a Venezuela pela crise de refugiados observada no país latino-americano.
Sputnik

O conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, anunciou nesta quarta-feira (17) que os EUA estão impondo uma nova rodada de sanções contra a Venezuela, acrescentando o banco central do país à lista de restrições. 

Segundo o conselheiro de Segurança Nacional, as sanções recém-aplicadas deveriam se tornar um alerta para "todos os atores externos, inclusive a Rússia".

Desde o início da crise política na Venezuela no início deste ano, os EUA impuseram várias rodadas de sanções, visando os setores petrolífero e bancário do país, bem como indivíduos ligados às autoridades do país.

A Venezuela está sofrendo grave crise política desde janeiro. Junto com outros países ocidentais, os EUA apoiam Juan Guaidó, que se proclamou presidente interino da Venezuela. Ao mesmo tempo, Rússia, China e Turquia, entre outros…

'Chaves do céu': analista indica por que Índia decidiu comprar mísseis russos

A Rússia ganhou a licitação para fornecer à Índia complexos de mísseis antiaéreos. Segundo indica um especialista militar russo, a Índia é um antigo parceiro técnico-militar da Rússia e o último contrato indica o fortalecimento da cooperação bilateral.


Sputnik

Recentemente, a Rússia ganhou a licitação para fornecer à Índia sistemas de defesa antiaérea no valor de US$ 1,5 bilhão (R$ 5,6 bilhões), revelou uma fonte da indústria militar russa.


Sistema de defesa antiaérea portátil Igla é disparado a partir de um veículo blindado Tigr no âmbito dos exercícios táticos Rubezh 2016
Míssil antiaéreo Igla disparado de cima de um jipe Tigr © Sputnik / Mikhail Voskresenskiy

Em 19 de novembro, o canal de televisão indiano NDTV informou que a Rosoboronexport — empresa estatal russa de exportações e importações de produtos, tecnologias e serviços militares e de defesa — ofereceu as condições mais favoráveis na licitação que a Índia havia aberto para o fornecimento de sistemas antiaéreos portáteis.

Nessa conexão, o especialista militar russo Aleksei Leonkov explicou em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik por que tal escolha da parte indiana não é surpreendente.

"A Índia é um antigo parceiro da Rússia na área de cooperação técnico-militar e, no âmbito do alargamento dessa colaboração, mostra interesse em nossos sistemas de defesa antiaérea", destacou.

Entretanto, o especialista sublinhou que "tudo começou com os complexos S-400 e continuará, ao que parece, com outros sistemas. Isso significa que a Índia está pensando a sério em construir um sistema de defesa de vários níveis na base dos complexos antiaéreos russos. E o primeiro passo já foi dado", opina.

Assim, conclui o analista, não é surpreendente que "a parte indiana tenha escolhido justamente os nossos complexos graças ao seu caráter único e à capacidade de manter as 'chaves do céu'".

A Rússia e Índia são os maiores parceiros na área de cooperação técnica-militar: mais de 70% do armamento e material militar que estão em serviço nas Forças Armadas da Índia são de produção russa ou soviética. Ademais, a Rússia fornece anualmente ao país material militar e armamentos no valor de vários bilhões de dólares.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas