Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Coalizão liderada pelos EUA usou bombas de fragmentação em Deir ez-Zor, diz mídia síria

As forças de coalizão internacional liderada pelos EUA realizaram pelo menos dois ataques de grande escala na cidade de al-Sha'afa, na província de Der ez-Zor nesta semana. A mídia síria relatou que durante o primeiro ataque mais de 60 civis foram mortos ou feridos.


Sputnik

A coalizão liderada pelos EUA recorreu ao uso de bombas de fragmentação em ataques aéreos nas cidades de al-Sha'afa e Hajin, informou a agência de notícias SANA, citando fontes locais de mídia e civis.


Ataque da coalizão liderada pelos EUA na Síria (arquivo)
Ataque da coalizão dos EUA à Síria © AP Photo / Maya Alleruzzo

Segundo a agência, no início desta semana mais de 60 civis foram mortos ou feridos por um ataque aéreo da coalizão liderada pelos EUA em al-Sha'afa, na província de Der ez-Zor. Alem disso, foi realizado um ataque na cidade de Hajin, que supostamente matou mais de 15 civis, principalmente mulheres e crianças.

A mídia síria acusou os Estados Unidos de realizar ataques ilegais na província de Der ez-Zor nas últimas semanas. Na semana passada, a agência SANA informou sobre o uso de munições de fósforo branco durante os ataques à Hajin. Um porta-voz da coalizão disse que os relatos de mortes de civis estavam "sendo investigados", e que a coalizão estava adotando "medidas extraordinárias para evitar mortes de civis" durante seus ataques contra alvos do Daesh na área.

O uso de bombas de fragmentação em áreas povoadas por civis é proibido por diversas convenções, incluindo a Convenção sobre Munições de Fragmentação, um tratado do qual os EUA e a Síria, no entanto, não são parte.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas